Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Uma entrevista anónima?

por beatriz j a, em 03.10.15

 

 

“Lamento a situação em que está José Sócrates”

 

Estive a ler esta entrevista. Nem uma única vez se diz o nome do entrevistado [ou eu estou muito cegueta]. Tem uma fotografia com a pessoa muito ao longe. Se não soubermos da história recente do País ficamos sem saber quem ele é.

Depois, gostei desta parte da entrevista:

 A história dos 16 mil euros surgiu porque somaram o subsídio mensal vitalício. Estivera 10 anos no Governo e tinha direito a 40% do ordenado de ministro. Quando fui para a Caixa este subsídio mensal vitalício foi interrompido porque estava a exercer um cargo de gestão pública. Assim que saí da Caixa, automaticamente voltei a receber o subsídio. A reforma que tive mais o subsídio mensal vitalício é que davam 16 mil euros. Hoje, e bem, só recebo os tais 11 mil euros da Caixa [ndr: foi retirado o subsídio mensal vitalício]. No meu caso nunca me ouviu criticar por isso.

 

Portanto, ele recebia mais 5 mil euros mensais por ter feito parte de um governo, ou seja, os políticos fizeram leis para se beneficiarem obscenamente, atribuindo-se um subsídio mensal para se compensarem por perderem os privilégios de imenso dinheiro aliado ao poder que os cargos governamentais trazem, o que dá a entender que os políticos se pensam como entidades com supra-cidadania que merecem privilégios até à morte, ao contrário do comum dos mortais cidadãos. Ora, ele é um político. No entanto, fala como se, beneficiar desse abuso de poder de se auto-outorgarem privilégios feitos à medida, fonte de grandes larapiansos e corrupção que nos puseram onde estamos, fosse um fait-divers sem importância. É um admirador do Socas... bate certo...

 

 

publicado às 10:34


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics