Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Donald J. Trump @realDonaldTrump

As I have stated strongly before, and just to reiterate, if Turkey does anything that I, in my great and unmatched wisdom, consider to be off limits, I will totally destroy and obliterate the Economy of Turkey (I’ve done before!). They must, with Europe and others, watch over...

 

08:38 - 7 de out de 2019

 

Tags:

publicado às 07:25

 

Boris Johnson sucede a Theresa May e é o próximo PM britânico

 

1. Trump assim que foi eleito começou a desfazer o que Obama fez. Foi eleito com esse discurso.

2. Trump quer controlar o estreito de Ormuz para mostrar que a América 'é great' e controla a estrada do petróleo.

3. Trump sabotou o acordo nuclear com o Irão.

4. Trump pressiona os europeus a sabotá-lo também e impõem sanções às empresas que negoceiam com o Irão.

5. Algumas empresas europeias resistem, muitas claudicam.

6. Os ingleses estão de saída da UE.

7. Boris Johnson quer o poder.

8. Boris Johnson tem posições próximas de Trump.

9. Boris Johnson quer mostrar que é mais forte que Theresa May.

10. Os ingleses, fora da UE, estão extremamente dependentes dos EUA e não se podem dar ao luxo de dizer, 'não' em certas áreas de cooperação com eles.

11. Os ingleses, incentivados por Trump, apreenderam um navio iraniano em Gibraltar.

12. Os iranianos apreenderam um navio inglês como retaliação.

13. Trump aumentou o discurso das sanções.

14. Os ingleses com Boris Johnson são aliados de Trump, sobretudo se a Europa não se juntar a eles na questão.

15. Trump começa a falar em mandar uma força militar para tomar conta do estreito de Ormuz.

16. A Rússia e a UE são as únicas forças capazes de travar esta escalada para a loucura.

17. A Rússia está sob sanções por causa da política de invasão da Ucrânia. Uma aliança com a UE é difícil.

18. Trump aproveita a crise para afastar a Inglaterra da UE.

19.  Muitos países da zona estão interessados no descrédito do Irão.

20. Os iranianos têm poder nucelar. 

21. ....?

 

Há muita testosterona nesta crise e os passos que se derem agora poderão não ter volta atrás. Precisamos muito de adultos na sala, como em tempos se disse.

 

publicado às 13:52


Coisas infames na América de Trump

por beatriz j a, em 26.06.19

 

O recuo no respeito pelos direitos humanos é o pior aspecto da crise em que o Ocidente está.

 

 

publicado às 17:34


Coisas infames na América de Trump

por beatriz j a, em 22.06.19

 

O recuo no respeito pelos direitos humanos é o pior aspecto da crise em que o Ocidente está.

 

8-YEAR-OLD MIGRANTS BEING FORCED TO CARE FOR TODDLERS IN DETENTION CAMP

Teens taking care of toddlers, children eating uncooked food, and an outbreak of the flu: Lawyers report dire conditions at a Texas Border Patrol station where migrant children are being held

A team of lawyers conducted 60 interviews with migrant children being held in an El Paso, Texas, detention camp and found conditions to be dismal.

Fifteen of those in the holding center had the flu and 10 more are quarantined with illness, according to the lawyers, who first gave the data to the Associated Press. Three infants are being detained alongside their teenage mothers, and many children are under the age of 12.



“A Border Patrol agent came in our room with a 2-year-old boy and asked us, ‘Who wants to take care of this little boy?’ Another girl said she would take care of him, but she lost interest after a few hours and so I started taking care of him yesterday,” one teenaged girl told the lawyers in an interview. The boy was not wearing a diaper and his shirt was covered in mucus, she said.

 

The lawyers were inspecting the facility as part of the Flores agreement, which resulted from a landmark 1985 case that established that facilities where minor migrants are held must be kept “safe and sanitary.”

A representative of the Trump administration, the Justice Department’s Sarah Fabian, argued Tuesday that safe and sanitary conditions don’t necessarily have to include toothbrushes, soap or towels for children.

 

publicado às 06:32


V-K Day

por beatriz j a, em 01.03.19

 

 

publicado às 21:05

 

O que ele merecia é que os seguranças dele, que estão a trabalhar sem receber, não aprecessem no trabalho.

 

Federal workers queue up for free food

 

publicado às 16:43

 

 

81deb156-e5a0-4461-b2d0-a49d7294854a.jpg

 

publicado às 17:19

 

I Am Part of the Resistance Inside the Trump Administration

 

 

publicado às 13:18

 

 

Dinheiro congelado e muitas sanções de vários países de muito peso à Rússia.

 

PUTIN’S “INCREDIBLE OFFER” TO TRUMP IS EVEN WORSE THAN WE FEARED

The White House is considering handing over American citizens to Putin for questioning.

I'm Bill Browder. Here's the Biggest Mistake Putin Made When Trying to Get Access to Me Through Trump

Putin offered to allow American investigators to interview the 12 Russian intelligence agents just indicted by Special Counsel Robert Mueller in exchange for allowing Russians to have access to me and those close to me. This is no idle threat. For the last ten years, I’ve been trying to avoid getting killed by Putin’s regime, and there already exists a trail of dead bodies connected to its desire to see me dead. Amazingly, Trump stood next to him, appearing to nod approvingly. He even later said that he considered it “an incredible offer.”

 

 

 

publicado às 16:20


Trump compromete a Europa?

por beatriz j a, em 16.07.18

 

 

Não. A Europa é que se comprometeu a si mesma ao esperar qualquer coisa de Trump em nome de uma aliança que ele não reconhece. Trump comporta-se como sempre se comportou. O problema desta cimeira não é o que Trump se comprometeu a fazer com Putin. Trump não é leal a ninguém -está ali com ar todo contente a dizer mal do seu próprio país, das pessoas do seu país, do FBI, como se ele e Putin fossem 'pals'-, a palavra dele não vale nada e o que hoje disse amanhã pode perfeitamente desdizer. O problema são as informações que ele passou a Putin sobre as reuniões da NATO ou com os líderes europeus. Putin percebe isto tão bem que apressou-se a dizer que Trump considera ilegal a ocupação da Crimeia para descansar as pessoas sobre o que ele terá dito, o que significa que terá dito mesmo qualquer coisa. 

 

A Europa tem andado a fazer reuniões e cimeiras sem rumo. O Presidente da Comissão Europeia é um desastre, um tipo que não devia nunca ter sido mais que um organizador de sardinhadas e quem quis liderar, de facto, a UE, não lidera a não ser nas questões económicas onde se impõe mais que lidera. Se a Europa soubesse o que quer, delineava uma estratégia e não andava à nora à espera das conferências de Trump para reagir. Agia de seu próprio modo para os seus próprios objectivos.

 

Uma pessoa fica a pensar, 'mas não há ninguém naquele monstro burocrático da Praça Schumann que não esteja petrificado? Não existem meia dúzia de pessoas capazes de delinear estratégias, de propôr objectivos que não nos dividam, antes unam?'

 

Parece-me que será preciso um movimento transnacional com sangue novo para lhe abrir uma possibilidade de futuro, com ideias que quebrem este muro de incompetência e interesses dos grupos tomados pelo poder e lobbies de Bruxelas, um movimento que contrarie o sucesso dos partidos de direita extremista, transnacionais, que estão a minar a UE.

 

E não falo desse partido que anda aí a dizer que é do centro, o que é igual a dizer nada e que quer mudar tudo mas que não apresenta uma única ideia, proposta, estratégia, que não tem princípios orientadores para avaliarmos, embora ele seja um sintoma de que esta necessidade de mudança é tão forte em baixo que está a rebentar por todos os lados.

Falo que um partido ou movimento com propostas e estratégias muito claras de mudança: que diga para onde, porquê e como. Não é possível aderir ao projecto europeu se ele não existe enquanto tal. Ninguém neste momento sabe o que é o projecto europeu. Nunca foi de prosperidade comum, isso foi um embuste que já todos percebemos mas foi um projecto de manutenção de paz com sucesso e de cooperação dentro de valores europeus. Neste momento já não é isto, a não ser talvez a questão da paz e precisa de ser reorientado, adaptado aos tempos que correm e ao futuro que queremos.

Se continuamos a depender destes mesmos líderes que andam às aranhas a choramingar pelos cantos com medo de tudo e sem coragem para nada este projecto implode.

 

publicado às 17:20

 

 

"We give them meals. We give them education. We give them medical care. There is videos. There is TVs."

 

 

 

publicado às 17:32

 

 

Nos EUA, para dissuadir a imigração ilegal, separam-se as famílias à balda. Os pais são considerados criminosos e enviados para a cadeia comum e os filhos são-lhes arrancados dos braços à força, alguns (60) com dois anos de idade e depois são atirados sozinhos para um centro de acolhimento onde esperam, sempre sozinhos e sem saberem dos pais, para irem à presença de um juíz defender-se, sem advogados, logo, defenderem-se a si mesmos... um nível de crueldade inacreditável. Quem tem lutado para lhes arranjar defesa legal são pessoas da sociedade civil que felizmente não se revêem nesta gente nojenta que anda pelos governos do mundo.

 

The reports are that parents and children who have been forcibly separated are traumatized: Experts have labeled this sudden family separation to be torture. These traumatized children sit in centers alone without their parents, and without legal advocates, they don’t know what is happening or where their parents are. There are no public defenders for these children, so if their cases are not taken on by non-profit American groups, children as young as two are required to stand in front of judges alone and “defend themselves."

THERE IS NO SUCH THING AS OTHER PEOPLE’S CHILDREN.

We will fight for these kids like we’d fight if they were our kids. Because they are.

We will fight for these mothers like we’d fight if they were our sisters. Because they are.

FIRST: We are going to help get these babies back into their parents’ arms.

(...)

SECOND: Tomorrow, we will share a grassroots, focused, and united demand for policy change. WE THE PEOPLE WILL DEMAND THE REVERSAL OF THIS INHUMANE POLICY OF TEARING FAMILIES APART.

For now: Children are alone, right now, traumatized in these detention centers, desperate for their parents. Parents are sitting in detention centers, right now, desperate for their babies. They loved their babies enough to risk their lives to get them to safety. They love their babies. Just like we do. Just like we do. For now: Do not allow your heartbreak to go wasted. TURN YOUR HEARTBREAK FOR THESE CHILDREN INTO HELP FOR THESE CHILDREN.

If my country was ravaged with violence and my children were in constant danger, I hope I’d have the courage to do whatever it took to get them to safety. I hope that when we got there, we’d be cared for instead of terrorized. And if I were ever separated from Chase, Tish, and Amma, I’d hope that some mothers, somewhere out there, would care enough to get them back to me.

 

Today we give our kids Love.

Tomorrow we give our lawmakers Hell.

 

"I think sometimes it takes a democracy to be threatened for people to understand that this is what democracy looks like ... There are some people that are guilty, but we are all responsible."

 

publicado às 03:49


Títulos que vêm dos EUA

por beatriz j a, em 04.06.18

 

 

Trump asserted that he has the power to pardon himself

 

Indeed, the President not only has unfettered statutory and Constitutional authority to terminate the FBI Director, he also has Constitutional authority to direct the Justice Department to open or close an investigation, and, of course, the power to pardon any person before, during, or after an investigation and/or conviction.

 

The Trump administration decided to work around the time restriction imposed by courts by no longer treating families [de imigrantes] as units: Parents are detained, and children are “put into foster care or wherever,” in the infamously blasé words of White House Chief of Staff John Kelly.

 

Pruitt had aide do numerous personal tasks, including a hunt for a used Trump hotel mattress

 

publicado às 17:40


Reality Trumps fake news

por beatriz j a, em 22.03.18

 

 

 

publicado às 19:35

 

 

E quando pensamos que Trump é um comerciante empresário ficamos a saber que é um total incompetente que nem da área dele percebe. Imagine-se o que percebe de outros assuntos...

 

 

publicado às 06:19


"I hear you"

por beatriz j a, em 22.02.18

 

 

Alguém escreveu estes auxiliares de memória para a reunião de Trump com os estudantes e professores da escola onde ocorreu o último massacre nos EUA. O último ponto diz, "I hear you", quer dizer ele precisa de ser lembrado que os outros também têm voz e da importância de ouvir o que têm a dizer. Estas pequenas coisas dizem muito de uma pessoa.

 

 President Trump holds a card with talking points during a listening session with high school students and teachers on gun violence on Wednesday, Feb. 21, 2018. (Ricky Carioti/The Washington Post)

 

Tags:

publicado às 06:10


O perigo de normalizar Trump

por beatriz j a, em 12.02.18

 

 

Donald Trump é o Duterte dos EUA. Quer dizer, se Duterte tivesse crescido nos EUA, uma sociedade democrática, civil, não dizia as coisas com esta violência (nem seria tão violento, provavelmente) e muito menos em público - teria aprendido a revestir as palavras de uma capa de civilidade, como acontece com Trump, que sendo tão misógino e violento como o outro, geralmente guarda-se de o mostrar em público. Geralmente, não sempre. Há pouco tempo incentivou a polícia a ser violenta e agressiva com os prisioneiros.

Se imaginarmos o Duterte como Presidente do país com maior poderio e ambição militar no planeta ficamos verdadeiramente assustados. Só que é isso mesmo o que se passa, embora numa escala menos agressiva.  O Presidente do país com maior poderio e ambição militar no planeta é um Duterte, versão soft. Até queria instituir as paradas de poderio militar próprias de regimes repressivos. O perigo está em normalizar Trump, considerar que afinal ele não é tão mau como dizem, que até nos estamos a habituar ao estilo dele, que a imprensa afinal é mesmo má para ele, etc.

Pior que ter Trump como Presidente dos EUA é habituarmo-nos ao Trump como Presidente dos EUA e a violência e o desrespeito pelos direitos humanos passarem a ser o 'novo normal' [Alto Comissário para os Direitos Humanos deixa o cargo com críticas ao ambiente político]. 

Sim, Trump não aconselhou as tropas a dispararem contra os genitais das mulheres mas aconselhou a que os homens, sendo figuras públicas, as agarrassem por aí e abusassem delas antes de elas terem tempo de reagir. A presença dele na Presidência dos EUA já fez estragos nos direitos humanos, no Médio Oriente [abandonado à mercê dos interesses destruidores dos ingleses por obsessão com a China], na autoridade dos EUA para discutirem políticas globais, nas questões ambientais, na conservação da natureza e da espécies animais... e ainda agora ele está no início! Passou pouco mais de um ano!

Deus nos livre das políticas, manias e violências de Trump serem o 'novo normal'.

 

Duterte tells Philippine soldiers to shoot female rebels in their vaginas

Trump boasts of ‘great relationship’ with Duterte at first formal meeting

 

Tags:

publicado às 18:08

 

 

"It is pertinent to recall Arthur Koestler’s famous quip, made a century ago in reference to the Balfour Declaration, that 'one nation solemnly promised to a second nation the country of a third.'"

(University of California Press)

 

publicado às 16:59


O que seria pior que a presidência de Trump?

por beatriz j a, em 11.12.17

 

 

Um segundo mandato de Trump. A razão é que os EUA, muito infelizmente, ainda são o país com maior poder de influência no mundo: que outra nação poderia instituir uma capital em um país estrangeiro com uma única acção de mudança geográfica de embaixada? Tendo em conta este poder e a ambivalência da democracia americana, que internamente é uma coisa e externamente é outra, pois comporta-se fora como uma força agressiva e bélica, não sei quanto tempo o mundo aguentaria um segundo mandato de Trump, tão destruidor como este primeiro está a ser, mesmo tendo em conta sabermos haver dissensões dentro do exército americano. Já, neste momento, temos uma certa sensação que 'algo' está na iminência de acontecer com tanta mina que os EUA e as nações que lhe reagem andam a lançar para a política internacional. Em um ano e meio pôs o mundo à beira de várias catástrofes. Imagine-se o que a consolidação da loucura arbitrária de Trump faria ao mundo com um segundo mandato.

 

'I Don't See Potential Upsides'

Richard Haass, 66, is a former U.S. diplomat and current director of the Council on Foreign Relations. He says that the timing of President Donald Trump's recognition of Jerusalem as the true capital of Israel is troubling and potentially dangerous.

 

 

publicado às 14:59

 

 

... com as suas barracadas e argoladas e ocupado a apagar os fogos que ele lança pelo mundo fora, deve haver tanta gente da admistração dele a aproveitar para roubar à descarada...

 

 

Tags:

publicado às 12:11


no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics