Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sinais positivos

por beatriz j a, em 27.11.16

 

Durão Barroso fora da Universidade de Genebra

O seu vínculo ao Goldman Sachs é a causa do fim do contrato, diz a imprensa suíça. Antigo professor cortou relações com Barroso, o aluno-prodígio

 

Talvez comece uma era em que seja muito mais difícil os políticos irem para os cargos para se dedicarem a resolver a sua vidinha à custa dos outros todos... ... era bom.

 

 

publicado às 14:59

 

 

Durão Barroso: “É-se criticado por ter cão e por não ter”

E defende-se: “se se fica na vida política é porque se vive à conta do Estado, se se vai para a vida privada é porque se está a aproveitar a experiência adquirida na política”.

 

Esta não é uma empresa privada qualquer. É a empresa que congeminou a falcatrua das contas gregas para enganar a UE, é a empresa que usa prostitutas para atrair fundos soberanos que depois geram perdas de mil milhões, é a empresa que faz e desfaz governos, que vive do tráfico de influências que é uma coisa muito diferente de fazer lobbying. É a este cão perigoso sem açaime que o senhor vai entregar a sua lealdade. E não, isto não dignifica os portugueses. O que dignificaria os portugueses era o senhor e os outros portugueses que ocupam cargos de influência fazerem um trabalho positivo para a Europa e para o mundo e não para as suas vidinhas pessoais. Mas lá está... se fossem pessoas desse calibre nem eram abordados por certo tipo de cães, para usar as suas palavras.

 

 

publicado às 11:17


ISTO é preocupante

por beatriz j a, em 31.05.12

 

 

 

FMI livrou-se de António Borges porque não estava à altura do trabalho"

O FMI disse-me que se livraram dele [António Borges] porque não estava à altura do trabalho e agora chego a Lisboa e descubro que está à frente do processo de privatização. Há perguntas que têm de ser feitas”, defende o correspondente financeiro do “Le Monde” em Londres, em entrevista à Renascença.

Marc Roche é o autor de um livro, já premiado, que conta a história da Goldman Sachs e de como este banco dirige o mundo. Na obra são denunciadas as estreitas relações entre a banca e o poder. O correspondente diz que António Borges, ex-quadro da Goldman Sachs e ex-director do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a Europa, surge neste tabuleiro como um peixe pequeno, mas que levanta sérias reservas tendo em conta a tarefa que tem agora em mãos.

 

 

publicado às 20:45


no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics