Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

vilaweb.cat

 

publicado às 07:12

 

Ex-ministro da economia espanhol preso por corrupção: “Peço perdão à sociedade”

Rodrigo Rato, antigo ministro da Economia do Partido Popular, deu esta quinta-feira entrada na cadeira para cumprir uma pena de quatro anos e meio por corrupção.

 

publicado às 15:18


Idade Média, parte II, versão cómica 🤣

por beatriz j a, em 12.09.18

 

 

Em Sevilha, três mulheres que se denominam, "la hermandad del sagrado coño insumiso" (ahahah), foram acusada por um juíz de delito contra sentimentos religiosos por fazerem uma procissão, seguida por umas centenas de pessoas, com uma vagina de plástico por várias ruas da cidade. No ano passado a juíza Pilar Ordóñez arquivou o caso que entretanto foi reaberto pela associação de advogados cristãos.

La procesión se inició con un cartel en el que se leía «Sagrado coño insumiso», y durante su recorrido, las manifestantes cantaron y gritaron simulando saetas y plegarias, todo ello acompañado de instrumentos musicales, precisa el auto.

Ahahah 

Isto é lindo! Os mesmos que fazem procissões com bonecas em cima de andores que valorizam por simbolizarem virgens e as passeiam pelas ruas da cidade com cânticos a louvar as virgens, indignam-se por haver mulheres que se declaram vaginas insubmissas, compreenda-se, insubmissas à misoginia dos homens padres que têm essa obsessão com o sexo e a virgindade das mulheres. E agora prenderam o actor, produtor de teatro e activista  Willy Toledo por apoiá-las.

Voltámos à Idade Média mas em versão ridícula.

Toledo esteve-se nas tintas e não apareceu no tribunal: 

Toledo ya se había negado en dos ocasiones a acudir a declarar. "Considero que no he cometido ningún delito y, por lo tanto, no hay ninguna necesidad de que comparezca para declarar sobre mis sentimientos religiosos, mi ideología, mi manera de pensar, mi sexualidad... La Constitución me ampara", dijo en una rueda de prensa celebrada el pasado mayo.

 

 

 

 

publicado às 17:59


A hipocrisia dos Estados europeus

por beatriz j a, em 05.09.18

 

 

A Espanha vende toneladas de armas à ditadura dos Árabes Sauditas para que eles façam a guerra ao Yemen e outros países enquanto faz discursos pela paz.

 

 

publicado às 15:32

 

 

Também podemos responder com o humor de MEC e dizer, tudo bem, mas que a amizade da Península Ibérica teria de alargar-se a toda a Mitteleuropa.

 

O amigo imaginário (nos 350 anos da Guerra da Restauração)

 

publicado às 03:46

 

 

Em Espanha, o escândalo da corrupção levou à queda do governo mesmo não estando o primeiro-ministro metido no esquema. Em Portugal, um escândalo de corrupção semelhante levou a que os membros do governo tivessem formado um novo governo sendo que continuam a bater palmas ao chefe do gang.

 

A corrupção atingiu o coração do PP espanhol e, por arrasto, o Governo de Mariano Rajoy. O líder do PSOE apresentou-lhe uma moção de censura, que esta sexta-feira de manhã passou no Parlamento. Sai Rajoy, entra Sanchéz. Em Espanha, é assim: o derrube de um primeiro-ministro equivale à investidura imediata de um novo. Há já quem preveja eleições antecipadas na próxima primavera

 

publicado às 19:35


Pôr as coisas em perspectiva...

por beatriz j a, em 22.01.18

 

 

Carles Puigdemont é acusado em Espanha de delitos de rebelião, sedição e peculato na sequência da tentativa de criar um Estado independente na Catalunha.

A Justiça espanhola desistiu de um primeiro mandado europeu de detenção contra Puigdemont porque aqueles delitos não têm o mesmo valor jurídico na Bélgica, que poderia extraditar o independentista em condições que poderiam implicar que não fosse julgado por esses crimes.

 

De todo o artigo, salta-me à vista a frase que pus a negrito. De facto, para os belgas, que pertencem a um pequeno país de 10 milhões de habitantes, têm três línguas oficiais (o holandês [uma variante] que chamam flamengo, o francês e o alemão), andam à bulha desde o século XVI e sabotam-se constantemente, em tudo, uns aos outros, alguém querer fazer um referendo de independência e querer a independência da sua região é o pão nosso de cada dia e, se fossem prender essas pessoas por sedição, não sobrava quase ninguém...  a única coisa que têm em comum é o gosto fanático pelos mexilhões e pelas batatas fritas.

De resto, uma pessoa da Valónia não fala o flamengo e, um flamengo na sua região não fala o francês, embora o saiba muito bem, mesmo se vê que somos estrangeiros. Temos que falar com eles em inglês ou outra língua.

Quando a universidade de Lovaina se desmembrou e deu origem a duas, uma flamenga e outra francófona, nos anos sessenta, dividiram o arquivo de Husserl ao meio, cada uma ficou com metade dos manuscritos, metade das cartas, etc... 

Um chefe do exército belga pode pôr os flamengos a serem comandados por um valão ou vice-versa, fazendo com que morram, não às mãos do inimigo mas por ausência de comunicação entre eles. 

Visto por esta perspectiva, o que os catalães estão a fazer não tem grande importância.

 

publicado às 15:56

 

Marcelo falou esta manhã com Filipe VI: Não é possível uma declaração unilateral de independência

 

publicado às 18:44

 

 

I don't think so... então, primeiro paguem a vossa dívida atrasada e depois venham cobrar a nossa. É que é mesmo imbecil vir fazer cobranças depois de nos terem atirado para uma austeridade estúpida, tão estúpida que até o FMI diz que foi muito estúpida e nos tornou incapazes de pagar a dívida. Numa altura destas e no meio desta crise... 

 

Porque não democratizam a UE? Talvez tivéssemos mais hipóteses de sair da crise em que estamos. Porque não podemos votar no Presidente da Comissão? Este Presidente é o símbolo de tudo quanto está mal na UE: fez dinheiro para o país à custa de negociatas de fuga ao fisco de multinacionais, arma-se em patrão dos países que são parceiros -não servos-, aparece com os copos nas conferências de imprensa, é de uma arrogância imensa, é conivente com o politburo... a vida corre-lhe bem, a ele e aos burocratas que ganham fortunas em Bruxelas, rodeados de gente dos lobbies, completamente esquecidos das pessoas que empobrecem. Degoulas, como dizem os franceses.

 

Sanções a Portugal. O que diz o Le Monde

 

 

 

publicado às 19:59


Ceuta - 600 anos - 1415-2015

por beatriz j a, em 21.08.15

 

 

 

 

 

Apesar de, em 1640, aquando da Restauração da Independência, Ceuta ter decidido passar a pertencer a Espanha, conservou a bandeira que continua sendo portuguesa: como pode ver-se é a bandeira de Lisboa com o escudo e as quinas da bandeira monárquica portuguesa ao centro.

 

Da conquista portuguesa (1415) ao século XIX

"A 21 de agosto de 1415 tropas portuguesas comandadas pelo rei D. João I acompanhado pelos seus filhos Duarte, Pedro e Henrique desembarcaram no que são atualmente as praias de Santo Amaro e conquistam a cidade para Portugal. Diante das disputas de vários capitães para ficarem com o governo da cidade depois da conquista, Pedro de Meneses apresentou-se ao rei com um pau chamado "aleo", usado num jogo popular na época, e quando D. João lhe perguntou se era suficientemente forte para tomar a seu cargo a responsabilidade do governo de Ceuta terá respondido: «Senhor, este pau basta-me para defender Ceuta de todos os seus inimigos». Pedro de Meneses foi então nomeado primeiro governador e capitão-geral de Ceuta. O pau (Aleo) ainda hoje se encontra no santuário de Nossa Senhora de África e passou de mão em mão por todos os generais que estiveram no comando da praça jurando defender a cidade tal como o fez Pedro de Meneses.

Num tratado assinado com o rei de Fez, este reconheceu Ceuta como portuguesa. No mundo cristão, a cidade foi reconhecida como possessão portuguesa nos tratados das Alcáçovas(1479) e de Tordesilhas(1494)."

 

Ceuta, cidade no estreito Hercúleo, em frente de Gibraltar, foi uma das principais cidades no tempo dos Mouros tanto em edifícios como em riqueza de mercadorias, que daqui partiam para toda a terra do Sertão. E estava em tanta prosperidade que quantos navios passassem pelo dito estreito, quer do Levante quer do Poente, tinham que amainar as velas, porque toda a nau que isto não fizesse, as galés dos Mouros as seguiam e as tomavam.  
  — Descrição de Ceuta no início do século XVI por Valentim Fernandes, 1507.

 

fonte wiki

 

 

publicado às 11:32


A Grécia e Portugal também são isto

por beatriz j a, em 20.07.15

 

 

 

O aeroporto de Ciudad Real, o primeiro construído por iniciativa privada em Espanha por um montante de 450 milhões de euros e que está atualmente desativado foi a leilão e a única oferta recebida foi de 10.000 euros. Se, no prazo de 20 dias, ninguém fizer outra proposta, a empresa chinesa Tzaneen será a nova proprietária.

 

Quantos milhões alguém terá ganho com este negócio mal cheiroso? O que nos trama é esta corrupção endémica: o que não convence na 'moralidade' de Bruxelas é a disponibilidade para negociar com corruptos, tê-los como presidentes das instituições ou parceiros do Eurogrupo e a indisponibilidade para negociar com quem quer acabar com a corrupção e o 'bullying' aos críticos do sistema anti-democrático. 

A corrupção que atravessa toda a sociedade como um raio que tudo mata à passagem é o maior problema que é preciso atacar, não as pensões dos reformados ou o emprego dos jovens.

 

 

publicado às 08:34


PPC e Tsipras

por beatriz j a, em 04.02.15

 

 

 

Tsipras-esta-a-preparar-visita-a-portugal-que-esta-a-ser-um-dos-mais-duros-com-a-grecia

 

Notícia da visita é avançada ao Expresso por Marisa Matias. Nas palavras trocadas em Bruxelas com a comitiva grega, um membro desta falou dos países que estão a ser "mais duros" nas conversas sobre a Grécia.


Pois claro, então nós estamos a fazer tudo direitinho, o PPC faz a apologia da troika e agora chega um país e com o maior dos descaramentos faz o que Portugal e Espanha não conseguiram fazer? Rasgar os papéis da troika, dar-lhes um pontapé no traseiro, impôr condições, falar de alto à Merkele, renegociar o pagamento da dívida, pôr Bruxelas em bicos de pés e fazer tudo o que PPC dizia ser impossível de fazer... é claro que o PPC não o deve poder ver à frente... 

 

 

publicado às 16:00


Escócia: o grito do Ipiranga?

por beatriz j a, em 18.09.14

 

 

 Como uma discussão e grande mal-estar em torno do serviço nacional de saúde fez acordar a revolta dos escoceses pela arrogância dos poderes centrais, pela displicência, paternalismo e falta de respeito com que são tratados, esquecendo que a União, há 300 anos, custou muito sangue - trouxe à vida os germes da independência. Quem não cuida, perde...

Os (não)espanhóis da Catalunha e de outras regiões da Espanha olham hoje para a Escócia e percebem que o sonho é possível...  

 

 

 

The colossal sandstone statue of William Wallace near Dryburgh stands 21ft tall with another 10ft of plinth underneath. Photograph: Patrick Dieudonne/Corbis

 

 

publicado às 05:57

 

 

 

Felipe VI: “En esa España unida y diversa cabemos todos”

 

Espanha tem um novo rei e muitos espanhóis prefeririam a república. Monarquia, república...

 

Na república nascemos todos iguais...cof..cof... na Monarquia perpétuam-se os privilégios de alguns e não podemos mudar de rei se ele/ela não presta. É verdade.

 

No entanto, quando um rei/rainha são muito bons, prestam um serviço ao povo que um presidente de república não substitui: têm um sentido de serviço que vai mais longe que um ou dois mandatos porque começa a ser construído na infância.

 

 

Problema maior da Monarquia:

 

tro•no |ô|

 

substantivo masculino

 

1. Acto de tronar; trovão.

 

2. Assento de cerimónia dos monarcas e do papa "trono",

 

(in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa)

 

 

(a monarquia espanhola é machista: onde há um homen uma mulher não pode ser rainha...as mulheres são uma espécie de recurso inferior... tal qual como nas igrejas... tronos...)

 

 

publicado às 20:12

 

 

 

Os espanhóis não percebem nada de toureio a cavalo e os portugueses vão para lá fazer figuras tristes que a mim me envergonha e eles gostam e batem palmas... têm cavalos lindos e espectaculares, muito bem arranjados para o toureio mas não sabem usá-los como deve de ser... trocam de cavalos cinco vezes sem necessidade e desprimorando a lide. Um ou outro começam muito bem mas assim que os espanhóis batem palmas desmancham-se todos e entram numa de fazer circo. Um diz na entrevista que a praça de Madrid 'impõe muitíssimo'! Ora, isto é coisa que um português não pode dizer. Mas já alguém ouviu um espanhol vir ao Campo Pequeno dizer que a praça 'impõe muitíssimo'?? Óbvio que não. E falam em espanhol! Estou desiludida com estes miúdos novos... se isto é o melhor que sabem não tenho perdido nada... amanhã a corrida é de Miuras. Sem cavalos, claro.

 

 

publicado às 20:29

 

 

 

Students at Spanish college fight ban on men using washing machines

.

Madrid residence threatens to expel male students who do their own laundry – they are told to find female friends to do it instead
.

Despite repeated calls for more than three years for a change in the rules, the code of conduct at the Duque de Ahumada de la Guardia Civil residence continues to specify that "use of the washing machines by male residents will result in expulsion, ranging from 15 days to three months, from the residence".

 .

Male students at the dorm, which caters for the children and grandchildren of Guardia Civil officers, are instead instructed to quietly pass their clothes to female friends to be washed.

 

 

publicado às 09:54

 

 

 

 

Cameron pede intervenção de Barroso em Gibraltar

Primeiro-ministro britânico pediu ao presidente da Comissão Europeia para enviar uma equipa para Gibraltar para supervisionar o controlo fronteiriço com Espanha.


Somos amigos da Inglaterra há demasiados séculos para rupturas com ela e inimigos da Espanha ainda há mais séculos para nos armarmos agora em amigos em questões de disputa de território, sendo que temos uma ainda pendente...

Para que é que a Inglaterra precisa de um rochedo entalado entre a Espanha e Marrocos? Para nada. Precisa tanto disso como nós precisávamos de Macau (que era muito mais que um rochedo encalhado) mas... é o espírito imperialista da Inglaterra a funcionar. A sorte deles é a Espanha não ser uma nação mas uma confusão de estados que quer, cada um, independência, senão era um instante enquanto entravam por ali adentro e acabavam logo com isto.



publicado às 20:04


não é bonito...

por beatriz j a, em 24.05.13

 

 

 

 

Londres pagou para manter Espanha fora da Segunda Guerra Mundial revela novos documentos desclassificados.


Os serviços secretos britânicos (MI6) pagaram o equivalente a 200 milhões de dólares a militares e altos responsáveis espanhóis para manterem o país de Franco fora da Segunda Guerra Mundial. E uma parte da transferência desses fundos britânicos passou pelo Banco de Portugal em Lisboa, segundo uma investigação do ‘The Guardian' publicada no dia em que foram desclassificados mais um conjunto de documentos da época.


Em Junho de 1940, o embaixador britânico em Madrid, Sir Samuel Hoare, trocou várias mensagens com Londres a avisar que sem novas transferências para certas contas, a maioria na Suíça e Nova Iorque, de políticos e militares espanhóis o governo de Franco estava a um passo de abandonar a neutralidade e juntar-se às nazis alemãs. "A Espanha entrar ou não na guerra depende da rapidez da nossa acção", telegrafava Hoare, antes de pedir de urgência o equivalente a um milhão de dólares.

 

As pessoas quase sempre surpreendem pela negativa...

 

publicado às 04:56


In the mood for... pink

por beatriz j a, em 14.05.12

 

 

 

 

El Escorial, Madrid, Espanha

 

 

 

publicado às 14:52


tempos de mudança

por beatriz j a, em 18.05.11

 

 

 

Miles de personas desafían la prohibición en la Puerta del Sol

Protesta del Movimiento 15-M en la Puerta del Sol./ SAMUEL SÁNCHEZ

Miles de personas desafían la prohibición en la Puerta del Sol

 

Vós que lá do vosso império
prometeis um mundo novo,
calai-vos que pode o povo
querer um mundo novo a sério.

 

 

António Aleixo

 

publicado às 22:17


no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics