Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Um passo na direcção certa

por beatriz j a, em 02.01.19

 

Agora, é preciso mais porque um só não basta.

Parlamento obriga bancos a revelar grandes devedores

 

publicado às 19:22

 

 

Recebi um certificado da Sociedade Portuguesa de Botânica por ter apadrinhado, com uma pequena doação, uma planta rara e em perigo. Um alho. Ora, tendo em conta que apadrinhei, com doações enormes, embora involuntárias, todos os calotes da banca portuguesa, estou à espera de receber um documento, no mínimo pomposo, celebrando esse acto de abnegação forçada que faz com que todos os meses receba, no meu salário, menos 900 euros do que deveria receber. 

 

Beatriz alcobia.jpg

 

publicado às 14:40

 

 

 

10. POR QUE É QUE O ESTADO TEM 60,5% DO BANIF?

Em 2012, o Banif precisou, tal como outros bancos, de se capitalizar. Os principais acionistas do Banif (as herdeiras de Horácio Roque detinham a maioria do capital e a Auto-Industrial era o segundo maior acionista) não tinham dinheiro para injetar no banco. Foi por isso preciso avançar com um empréstimo de 400 milhões (obrigações convertíveis, os chamados CoCos) e entrar diretamente no capital. O programado era sair até 2017 devolvendo o dinheiro ao Estado.

 

Não 'foi preciso' avançar com o nosso dinheiro. Quiseram fazê-lo. Como sempre, de cada vez que um dono de banco estourou o dinheiro, o meu (o nosso, entenda-se) salário é penhorado para pagar os prejuízos dos gastos extravagantes de suas excelências gestores incompetentes. Gostava era que alguém me explicasse porque é que, de cada vez que um banco tem milhões de lucro, ele não é distribuído pelos pagantes destes calotes. Se vêm cá quando há prejuízo, venham cá quando há lucro.

 

 

publicado às 20:24

 

 

 

 da TSF

 

 

publicado às 18:38


O corninhos é só calotes!

por beatriz j a, em 16.07.09

 

 

 

6 Julho 2009 - 00h30


45 convidados

Pinho ainda deve jantar de adeus

O ex-ministro da Economia, Manuel Pinho, ainda não pagou o jantar que deu no Solar dos Presuntos, onde estiveram presentes cerca de 45 pessoas, entre assessores, secretários de Estado e sindicalistas. O evento teve lugar no dia 4 de Julho, dois dias após o responsável pela pasta da Economia ter protagonizado a cena dos ‘corninhos’ dirigida ao deputado comunista, Bernardino Soares, e que lhe valeu a demissão do Ministério.


Segundo apurou o Correio da Manhã, o ministro foi de férias e deixou recado junto do restaurante no sentido de que pagaria a conta quando regressasse.

 

Ser ministro é bestial! E nos dias que correm qualquer borra-botas passa por lá. Aliás, parece que ser caloteiro e borra-botas é mesmo condição sine qua non.

 

 

 

publicado às 22:15


no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics