Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

 

Novo presidente da CGD vai ganhar 423 mil euros por ano

Este é o indivíduo que pagou milhões à Mackenzie para fazer uns powerpoints com notícias de jornais sobre a CGD para enviar uma autorização de recapitalização de 6 mil milhões para Bruxelas...?

 

Com mais administradores, custos para a CGD disparam, pelo menos, 70%

A CGD sofre ainda hoje dos constrangimentos da ajuda estatal dos CoCos e, no sistema, é o banco mais mal remunerado.

Note-se que o presidente do Novo Banco, Eduardo Stock da Cunha, ganha 375 mil euros por ano e na EDP, como líder do Conselho Consultivo (não executivo), Eduardo Catroga recebe mais de 600 mil euros por ano. [comparado com 600 mil euros quase toda a gente recebe muito mal... mas se calhar num país como o nosso esse não pode ser o termo de referência, não é verdade?]

chairman, Artur Santos Silva, recebeu 79.600 euros: ao valor fixo de 63 mil euros, somaram-se 16.650 euros em senhas de presença. [senhas de presença!!!]

No ano “das vacas magras” a remuneração fixa anual do CEO, Fernando Ulrich, foi de 29,4 mil euros mensais ou 412.609 euros anuais, que subiu para 462 mil euros em 2015. Nesse ano, o vice-presidente António Domingues recebeu 423 mil euros (mas em 2013 ganhou 378.225 mil). Em 2015, a administração do BPI auferiu 3,2 milhões de euros, 2,5 milhões atribuídos aos sete executivos.

 

entretanto...

Governo reduz apoios à contratação de jovens e desempregados

 

Funcionários nas escolas: poucos, mal pagos e os que vêm a caminho não chegam 

 

Pois, o dinheiro não dá para tudo e as grandes prioridades são os banqueiros. 

 

 

(fui sapada 😀 Thanks!!)

 

publicado às 04:45


17 comentários

Imagem de perfil

De cheia a 19.10.2016 às 06:16

Fechar escolas por falta de pessoal, quanto é que isso nos vai custar?
Por que razão uns precisam de tanto e os outros têm de viver, com tão pouco?
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 06:24

Sacrificar a educação é o maior custo de todos.
Sem imagem de perfil

De Daniel Silva a 19.10.2016 às 14:48

Lei da oferta e da procura.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 15:05

Os salários de 400 mil euros resultam da lei da oferta e da procura?? Desde quando?
Sem imagem de perfil

De Me a 19.10.2016 às 15:24

Lei da oferta e da procura?? (ou é uma piada muito elaborada ou uma estupidez)
Imagem de perfil

De cheia a 19.10.2016 às 21:46

Uma lei muito parecida com a lei da selva, em que os mais fortes podem trucidar os mais fracos.Neste caso, com armas suaves: um ordenado para morrerem aos poucos.
Não acha que deveria haver um meio termo, porque não existem super homens?
Aos super gestores da Banca, se deve a crise em que nos encontramos, que com as suas engenharias financeiras, para justificarem os seus escandalosos ordenados, nos atiraram para este desespero.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 22:10

Os super-gestores da banca só têm super-ordenados com a conivência dos políticos que querem ir trabalhar para os bancos e as sociedades financeiras depois de saírem dos cargos. Acho que em organismos públicos tinha que haver um tecto salarial, tinha que haver prudência nos gastos de dinheiro.
Sem imagem de perfil

De Me a 19.10.2016 às 15:25

Salário obscenos......
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 15:46

Exacto... próprios da Arábia Saudita e de muitos poços de petróleo e não de um país meio pobre.
Imagem de perfil

De erreguê a 19.10.2016 às 16:18

No meu entender e pior do que estes valores de remuneração tão desfasados da realidade Portuguesa é a responsabilidade destes gestores que estão à frente dos Bancos em Portugal, sejam eles do estado ou particulares, veja-se por exemplo a Caixa Geral de Depósitos que neste momento se trata de uma instituição endividada, onde o estado terá de intervir para evitar o seu colapso, e quem esteve à frente da CGD e contribui para esta tristeza foram gestores muito bem pagos, que mais não fazem que estar a ocupar um cargo que de decisão não tem nada. Estão lá para quê? e a ganhar tanto porquê? no meu entender são dispensáveis. Já nem estou a falar no Novo Banco e no BPN que sofrem do mesmo, mas ao menos nesses bancos os presidentes foram afastados e a sua imagem denegrida. No caso da CGD os ex presidentes estão muito bem vistos e nada lhes acontece.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 16:25

Sim, mas essa é a questão. Se os administradores dos bancos tivessem andado a fazer um trabalho sério e competente até aceitávamos pagar-lhes um salário exagerado (embora não meio milhão que isso não é aceitável num organismo público de um país pobre) mas cada um é mais incompetente que o anterior e continuamos a dar-lhes dinheiro para estragarem mais um pouco com toda a impunidade... e este aqui já mostrou ao que vem com a insistência de querer quase 20 administradores e salários principescos e gastar milhões a contratar consultoras para fazerem powerpoints com notícias de jornais... o que é isto? E depois não há dinheiro para o que é básico.
Imagem de perfil

De erreguê a 19.10.2016 às 16:40

Pois lamentalvelmente temos de ouvir o Ministro da Economia a dizer que este iluminado gestor da CGD vai ganhar a média do que se paga nos outros bancos, ou seja nem interessa muito o que vai lá estar a fazer, o que interessa é saber quanto vai ganhar e ainda pode ganhar mais com prémios de objetivos que ninguém sabe muito bem quais são. O que interessa é que a CGD é um banco que paga bem ao seu presidente, que vai trabalhar para uma sede que nem muitos bancos mais lucrativos têm, vai ter 20 administradores para fazerem o trabalho dele, ele depois passa lá na Assembleia Geral para assinar as linhas de orientação que ninguém vai monotorizar.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 16:49

Basta ver a sede megalómana ali na João XXI para se perceber o que tem sido aquele banco para políticos e amigos banqueiros.
Imagem de perfil

De mami a 19.10.2016 às 17:26

quem está no mundo dos "dinheiros" tem sempre grandes vencimentos.
também me parece um absurdo, mas seria possível contratar alguém com experiência e qualidade por um vencimento inferior?
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 17:41

Porque não haveria de ser possível? A quantidade de gestores que temos por aí a querer trabalhar e sem cunhas. A estes pagamos obscenamente e não têm qualidade nenhuma de modo que mais vale procurar outros.
Eu não percebo muito de finanças nem de sistemas bancários mas a questão é que estes que lá têm estado não percebem mais que eu, dado o péssimo trabalho que têm feito.
Imagem de perfil

De mami a 19.10.2016 às 17:51

pois... também sei pouco dessa área.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 19.10.2016 às 18:51

Pois, mas o problema é que os que deviam saber também não sabem.

Comentar post



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics