Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Vamos lá ver, o governo resolveu dar um passe de 40 euros a toda a gente o que fez imediatamente subir a quantidade de pessoas que usam os transportes; no entanto, apesar de ter tomado essa decisão unilateralmente, não vai compensar a Fertagus pelo aumento repentino e exponencial de passageiros, nem a empresa pode subir preços dado que o preço do passe está fixado pelo governo; sendo assim, a empresa não vai investir em mais carruagens ou comboios para perder dinheiro e tira os bancos, ficando as pessoas com pior serviço.

 

Como os do governo, primos e amigos só andam de carro e com motorista estão-se nas tintas e dizem-no à boca cheia...

 

Havia alternativas? Havia. Criavam à mesma um passe único mas com escalões. Uns ficariam nos 40 euros, outros pagariam mais dependendo das posses e condições de cada um. Não faz sentido que uma pessoa sozinha e sem filhos pague o mesmo que uma familía com dois filhos, por exemplo, onde todos usam o comboio.

 

É como a questão dos livros escolares gratuitos. Há situações onde o que faz sentido é a equidade e não a igualdade aritmética. Pois é... só que quiseram ganhar popularidade... à custa dos outros. Os outros que paguem e resolvam os embróglios.

 

Menos bancos na Fertagus. "Porque não? As pessoas não andam de pé no autocarro?"

O secretário de Estado do Adjunto e da Mobilidade acredita que a alteração nas carruagens da Fertagus é um processo normal para responder à crescente procura, que excedeu as expectativas do Governo em Lisboa e no Porto. Há mais 167 mil passes.

 

publicado às 13:35


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Manuela a 01.06.2019 às 19:51

Mas aposto que essas 100 e tal mil não usam os transportes para irem trabalhar...e os que vão trabalhar é que têm de ir e vir em pé....
Já sei que não concordas comigo mas, paciência!
Imagem de perfil

De beatriz j a a 01.06.2019 às 21:30

O INE contabiliza 425 747 que entram em Lisboa para trabalhar ou estudar e 47 521 mil residentes no concelho que saem para trabalhar ou estudar noutros municípios.
Ou seja, quase 500 mil se deslocam para Lisboa e de Lisboa para fora todos os dias. Sim, deve haver muito mais de 100 mil pessoas a usar os transportes todos os dias.

Ora os transportes servem para servir as pessoas e não as pessoas para servir os transportes.

Comentar post



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics