Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Note to myself

por beatriz j a, em 08.10.19

 

A tranquilidade não é ausência de paixão nem distância que isso é alienação, incapacidade de lidar com o sofrimento que vem muitas vezes com a entrega, a exposição, a partilha, o envolvimento, o risco de estar presente e deixar-se ver, como se é.

A meditação como isolamento do mundo é uma droga de alienação. O silêncio há-de ser um estado de espírito de aceitação, não do mundo como é porque ele não é bom mas das nossas limitações em transformá-lo e transformarmo-nos para melhor. Há muitas maneiras de transformar o mundo para melhor: plantar árvores, ajudar os outros, inventar uma técnica... todas elas implicam presença, atenção, partilha, risco, exposição.

Presença significa, 'estar ali ao alcance da mão', 'ser visível' e ocupar um certo espaço que nos rodeia. É o contrário de ausente que significa, 'não estar, não ser, não-existir'. 

A virtude está na presença e não na ausência.

É preferível tentar e fracassar, do que não tentar; é preferível expôr-se e fracassar do que fechar-se. Pior é querer e não ser capaz. Sócrates, no fim da vida, era um homem tranquilo, não por ter conseguido isolar-se das frustrações, injustiças, humilhações e enganos, pelo contrário, mas por saber que tinha tentado melhorar os outros e a si próprio. 'Melhor sofer uma injustiça que cometê-la',  dizia, pois se a cometemos, juntamos ao mal que fizémos o termos de viver connosco próprios sabendo-nos injustos.

De modo que é melhor arriscar a tempestade que esconder-se e nunca ver o mar.

 

Tags:

publicado às 04:57


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics