Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Fidel Castro e Salazar

por beatriz j a, em 26.11.16

 

 

Não entendo todos os que tecem loas ao Castro ao mesmo tempo que dizem mal do Salazar. Não se dão conta da contradição ou dão-se conta mas não querem saber? Senão vejamos o que é claríssimo:

 

Salazar foi um ditador - Castro foi um ditador.

 

Salazar esteve no poder 35 anos (45 se contarmos os anos como ministro das finanças) - Castro esteve no poder 47 anos (57 se contarmos estes últimos 10 anos em que não esteve lá mas nada se fazia contra a sua palavra)

 

Salazar mandava prender os opositores e detestava comunistas - Castro mandava prender os opositores e detestava capitalistas (não lhe chamo imperialistas porque URSS à época era imperialista mas não capitalista).

 

Salazar manteve o povo na pobreza (no entanto, deixava-os sair do país) - Castro manteve o povo na pobreza (no entanto, não os deixava sair do país e os que tentavam eram presos ou mortos).

 

Salazar tinha uma polícia política (PIDE) - Castro tinha uma polícia política (PNR).

 

Salazar colaborou com os nazis durante a Segunda Guerra - Castro contratou ex-nazis SS para treinar a PNR.

 

Salazar é elogiado por ter sabido resistir e dobrar os EUA durante a Segunda Guerra, nomeadamente na questão dos Açores e durante a guerra colonial - Castro é elogiado por ter sabido resistir aos EUA na questão da Baía dos Porcos.

 

Salazar é elogiado nos primeiros anos de governação antes de se fascizar - Castro é elogiado nos primeiros anos de governação antes de se fascizar.

 

Salazar não gostava do poder da Igreja - Castro não gostava do poder da Igreja.

 

As diferenças que vejo entre eles são: 

 

Salazar era um homem de palavras e mandava outros pegar nas armas por ele - Castro era um homem de armas e disparava ele mesmo a pistola.

Salazar viveu sem luxos - Castro viveu no luxo (à maneira dos líderes soviéticos que se tratavam com luxos que vedavam ao povo)

 

O que me faz confusão é: os que defendem o Salazar criticarem o Castro e os que defendem o Castro criticarem o Salazar e não verem que são duas faces da mesma moeda.

 

O que acho triste é que se continue a glorificar acontecimentos e personalidades adeptas da violência, da abolição de Direitos Humanos, do desprezo pela vida alheia até elegê-los a heróis, ao mesmo tempo que se fazem discursos pela educação para a paz, contra a violência e a favor dos entendimentos, etc.

 

 

De modo que volto a dizer, as pessoas não se dão conta da contradição [ou hipocrisia?] ou dão-se conta mas não querem saber? E, se num assunto desta importância não querem saber, isso quer dizer que na esfera da sua acção pessoal também são assim? Defendem a democracia, a liberdade, o respeito e tal com lindas palavras mas fazem o oposto do que dizem, se puderem são pequenos ditadores no seu poleiro e não querem saber da hipocrisia da sua posição?

 

 

(fui sapada! Thanks 😀)

 

publicado às 19:46


41 comentários

Sem imagem de perfil

De manuel costa a 26.11.2016 às 19:49

Manostaxx. Saiba porque os Empregados saiem das Empresas; https://producaoindustrialblog.wordpress.com/2016/11/26/porque-os-empregados-saiem-das-empresas/
Imagem de perfil

De Malik a 26.11.2016 às 19:53

Muito, muito de acordo. Duas faces da mesma moeda...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.11.2016 às 22:37

É indubitavelmente das coisas mais absurdas que li nos últimos tempos. Mas enfim, cada um tem direito à sua opinião e a expressá-la como bem entender.
Ainda hei-de ver alguém a escrever sobre o papel revolucionário do Salazar na sociedade mundial. Ele há gente para tudo.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 26.11.2016 às 22:54

Sim? E porque é que é absurda? Alguma coisa do que eu disse é falsa??
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 10:43

Tudo o que disse soa a falso ou é mesmo falso. As sua comparações pueris entram no capítulo daquele silogismo: uma mesa tem quatro pernas, um gato tem quatro pernas, logo um gato é uma mesa.

Um pouco mais de erudição em sociologia, história, política e movimentos sociais do século XX não seria de colocar de parte antes de tecer considerações básicas.

Aquela parte em que diz que Salazar soube resistir e dobrar os EUA por comparação com a resistência cubana ao embargo e tentativas de invasão de Cuba e atentados a aviões cubanos e ao próprio Fidel é um insulto à inteligência.

Aquele parágrafo em que diz que Salazar não gostava da igreja, quando um dos pilares fundamentais da sua governação foi justamente a religião católica (Fátima diz-lhe alguém má coisa? Sabe quem foi o cardeal Cerejeira?) já roça a desonestidade intelectual.

Só para referir estas duas comparaçõezinhas.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 14:15

Eu gosto muito quando os comentários em vez de argumentarem me chamam nomes :)) vejo logo que não têm argumentos :))

Salazar soube resistir, sim, com a diferença que o Castro resistiu com o peso e ajuda estratégica e militar da URSS (o que não era, e é, pouca coisa) e o Salazar resistiu com um pedaço de papel :))

Salazar nunca restituiu os bens e o poder à Igreja. Dava-lhes espaço suficiente para não se rebelarem e andarem mansos mas não o suficiente para poderem interferir na ditadura.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 15:39

Ui que temos aqui uma mistura de iliteracia funcional (será da leitura a mais de artigos na net), complexo de perseguição compensado com uma pitada de presunção (sem perder de vista o pano de fundo da ignorância sobre história e sociologia política)

Chamei-lhe algum nome? Insultei-a?

Quanto à "resistência" de Salazar aos EUA e o "contencioso" com a Igreja, não insista em patacoadas. E já que se diz de espírito aberto, procure ler algo com mais qualidade (e já agora, não tão vergonhosamente comprometido com a desculpabilizacao/mitificação do salazarismo), para não escrever disparates sem pés nem cabeça. Um conselho, se me é permitido: não confunda romances históricos com realidade histórica.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 15:48

Olhe, só lhe digo que isto está a melhorar muito! Dantes os da sua natureza mandavam-me para a cozinha e remendar meias e isso. Agora só me chamam básica, iliterada (o que me faz rir imenso) e pessoa que lê romances - isso é aquele machismo a que não resiste por eu ser mulher, claro, mas sempre é um avanço do machismo que antes me mandava para a cozinha e remendar meias. Parabéns por esse avanço :))

Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 17:46

OMG, começou a delirar.

"Dantes, os da sua natureza (...)" que pérola de preconceito.

O resto é mesmo delírio. Completamente ao lado.
Sem imagem de perfil

De José a 27.11.2016 às 17:20

Sim, sem ter de procurar muito, pelo menos uma das coisas do que escreveu é falsa: "Salazar não gostava do poder da Igreja". Claro, também podemos considerar o Cerejeira apenas uma inexistência...
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 18:04

Eu não disse que ele não gostava do Cerejeira. Eu falei do poder. É sabido que a Igreja pensava que ele ia restituir bens e poder que tinham sido tirados à Igreja na República mas ele nunca o fez. Era um espertalhão, dava um bocadinho de espaço mas sem dar verdadeiro poder que o pudesse incomodar. Ao contrário da Concordata espanhola e também da italiana, a portuguesa não tem lá escrito que a religião de Estado é a Católica. Ele nunca subordinou os interesses do Estado à Igreja e de facto, a lei permitia que o Estado expropriasse bens à Igreja se fosse do interesse público. O Salazar era um ditador. Os ditadores não partilham poder.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.11.2016 às 23:08

Absurdo, ridículo e completamente ilógico.
Sem imagem de perfil

De Jorge Ferreira a 26.11.2016 às 23:36

Resumindo; um não prestava, o outro não valia nada .
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 05:45

Ditadores...
Sem imagem de perfil

De António a 26.11.2016 às 23:39

Completamente de acordo, agora que morreu virou Santo, "marcou o fim do sec. XX", o que é que isto quer dizer????
O Hitler e o Mussolini também marcaram o sec. XX. É este o significado??

Há jornalistas que não sabendo o que dizer?? devem fazer uma pesquisa na Wikipédia e está feito. Já os políticos é o costume, nem sim nem não, figura controversa ou antes pelo contrário, de certa forma talvez, quem sabe, muito carisma um sentido de humor, gostava de bacalhau e pronto já está.
Haja paciência!
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 05:48

Eu não ponho o Salazar ou o Castro na mesma categoria que o Hitler mas é verdade que as pessoas gostam de ditadores desde que sejam da sua cor política...
Sem imagem de perfil

De nunes a 27.11.2016 às 01:10

São pessoas como o que escreve este blog e as que comentaram que tornam possiveis os trumps. Não tenho habito de ler artigos na net, muito mais estes sites futeis de "fofocas", mas não resisti. Viva o fidel! Grande pessoa com os seus prós e contras como todos. Este pelo menos lutou contra uma ditadura discreta que parece enganar quase todo o mundo.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 06:46

Pois... não tem hábito de ler... para quem adora ídolos e pensa pela cabeça alheia e não sabe pensar pela sua, este sítio é fútil, sim. Mas tem bom remédio. Não o visite. Está a ver, aqui isto não é a ditadura do Castro nem a do Salazar: não há proibições nem censura :)
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 14:09

Parece-me que o que Nunes disse foi " não tenho hábito de ler artigos na net" e não "não tenho hábito de ler" como refere na sua citação.

É com meias verdades que se constroem mentiras.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 14:20

Pois, não tem hábito de ler artigos na internet onde está toda a humanidade que se liga à rede. Se calhar só lê artigos de jornais (que têm uma qualidade extraordinária e são mesmo de confiança, como se sabe) ou talvez só leia os que o partido autoriza.
Mas eu não tenho partido e não censuro as fontes. Leio tudo o que me informa, me provoca ou/e põe a pensar.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 15:40

A presunção que aí vai...
Sem imagem de perfil

De António a 27.11.2016 às 18:03

Talvez o problema seja que grande parte do que se lê na net não ponha as pessoas a pensar. Infelizmente, este texto segue a regra geral.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 18:30

Claro, o que faz pensar é o jornal do partido... mas quem assim fala anda na net e veio aqui parar... e não conseguiu resistir a dizer isso :))
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 27.11.2016 às 01:13

Não há comparação possível.
FIDEL ASSASSINOU DEZENAS DE MILHARES DE PESSOAS INOCENTES
Salazar matou meia dúzia de ativistas violentos
FIDEL tomou conta de um país ligeiramente evoluído....tendo em conta a época ...e espalhou FOME . MISÉRIA..PRISÕES...FUGAS DE MAIS DE CEM MIL NO MEIO DOS TUBARÕES PARA A FLÓRIDA.
SALAZAR encontrou um país na bancarrota, NINGUÉM EMPRESTAVA DINHEIRO A PORTUGAL.. e morreu com o PIB a crescer 10%..
FIDEL CONSTRUIU UMA FORTUNA DE CENTENAS DE MILHÕES DE DÓLARES... até roubava os prêmios dos atletas.
SALAZAR MORREU SEM HERANÇA PESSOAL.
ETC.
ETC.
ETC.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 06:05

Castro, antes de se tornar o fascista que veio a ser, quando chegou ao poder teve um impacto positivo na universalização da educação, da saúde e das possibilidades de vida das pessoas. Depois tornou-se um ditador à maneira dos soviéticos.
Salazar não matou dezenas de milhares mas matou e prendeu e o país vivia num sistema de censura, de privação e de medo.
Um e outro foram pessoas que talvez tenham ido para o poder com uma intenção mas quando se apanharam lá nunca mais sairam e recorreram a todos os esquemas para lá ficar desde enganar e empobrecer a população a amordaçá-la.
Sem imagem de perfil

De Manuela Thiago a 27.11.2016 às 15:24

Exactamente!
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 10:48

Já passou pelo T0 em Santa Comba Dão para dar uma arrumadazinha nos trecos do maior monstro do século XX português? Dizem que está com um ar um bocado húmido e já com bichos. Não se esqueça de apertar os ossos à criatura e perguntar-lhe pela saúde.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 14:15

Não tenho ídolos e não chamo herói aos ditadores como aqueles que andam por aí a chamar herói ao Castro.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 15:44

Não me estava a dirigir a si, o meu comentário era dirigido a um admirador seu, adepto confesso do maior monstro português do século XX. Sei ver a diferença (ténue) entre admirador confesso e desculpabilizador. O resultado no final é idêntico mas há diferenças.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 27.11.2016 às 17:25

"Salazar matou meia dúzia de ativistas violentos"

O meu pai nunca matou ninguém, nunca fez nenhum atentado. Ele lia o Avante! e ouvia a rádio Portugal Livre. Morreu, assassinado pela PIDE. Aparentemente não resistiu à tortura. É o que pensamos. Mas não sabemos, só que ele morreu depois de ser levado de casa, de madrugada. Ainda bem que Salazar não matou ninguém. Só meia dúzia de ativistas violentos.
Hoje gostava de ser um ativista violento e de saber a sua morada. Também eu não mataria ninguém. Felizmente, tal como o meu pai, não sou um ativista violento, nem sei a sua morada.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 27.11.2016 às 17:52

O que não faltam por aí são defensores manhosos do maior crápula do século XX português.
Escaparam por entre os pingos da chuva a seguir a 74.
Sem imagem de perfil

De Henrique Pedro a 27.11.2016 às 11:06

Um texto bem interessante que não é tão irónico como possa parecer. Salazar e Fidel são figuras muito diferentes, sem dúvida, mas que convergem em tudo que é negativo, como o texto muito bem explicita, e em raras coisas positivas como o terem abertos escolas ou fontanários no mundo rural. Um era galego outro beirão. Farinha e farelo do mesmo saco, portanto. Justiça seja feita, contudo: a ferocidade de Salazar não pode ser comparada à de Fidel.
PS: Não se veja no "galego" e no "beirão", povos que muito aprecio, qualquer acinte.
Imagem de perfil

De beatriz j a a 27.11.2016 às 14:16

A escala pode ter sido diferente mas os princípios eram os mesmos que subjazem a todas as ditaduras e fascismos, sejam de direita, sejam de esquerda.
Sem imagem de perfil

De Manuela Thiago a 27.11.2016 às 13:53

Concordo plenamente consigo! E pasmo que se renda homenagens a Castro que não reconheço um heroi mas um tirano!

Comentar post


Pág. 1/2



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics