Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Digam-me lá se isto faz algum sentido

por beatriz j a, em 22.07.18

 

 

A legislação do trabalho, deve ter sido 'pensada' por uma Lurdes Rodrigues ou uma Leitão qualquer... a única vez que me lembro de ter estado de baixa foi uma vez que pus quatro dias para curar uma tremenda gripe, de modo que fui informar-me como é que faço com as férias no regresso ao serviço. Pensava eu que assim que acabasse os tratamentos podia gozar parte das férias, antes das aulas começarem (é o que faz sentido, um tempo para recuperar física e mentalmente de meses de hospitais, exames e tratamentos violentos) e guardar o resto para o ano na altura do Verão, quando já não há aulas, para não prejudicar os alunos. Pois, não. Quando voltar tenho que estar 31 dias sem faltar (se um dia tiver um daqueles episódios de náuseas vou vomitar para as aulas para não faltar...??) e depois gozo os dias de férias... quer dizer, se regressar em Setembro sou obrigada a faltar todo o Outubro para poder gozar as férias? Isto faz algum sentido? Voltar ao trabalho e passado pouco tempo faltar um mês inteiro interrompendo o trabalho e deixando os alunos sem aulas? Quem é que me substitui só por um mês no primeiro período? Ninguém. Este ano não se conseguiu arranjar ninguém para o meu horário durante o terceiro período... É que também não abdico das férias que muito me custam a ganhar. Preciso de recuperar físicamente antes de entrar no stress do trabalho. Preciso de férias, de fazer qualquer coisa que me tire o corpo e a cabeça da doença e dos hospitais e tratamentos mas também não quero faltar um mês a meio do primeiro período que isso prejudica bastante os alunos... isto não faz sentido nenhum... não percebo a legislação do trabalho. É mesmo estúpida.

 

publicado às 06:22


2 comentários

Imagem de perfil

De beatriz j a a 22.07.2018 às 13:52

Pois, mas é uma burocracia que prejudica o trabalho. Só posso pensar que isto foi inventado por uma Rodrigues ou Leitão qualquer que parecem só saber tomar medidas contra as pessoas.

Comentar post



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics