Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Vieram da Ferin, a segunda livraria mais antiga do país (1840) e, uma das minhas livrarias preferidas. Os Ferins são de origem belga e vieram para Portugal com as guerras napoleónicas. Os turistas vão todos a correr para a Bertrand e, felizmente, para nós, não para eles que se calhar gostavam de vender mais, não invadem a Ferin que está ali muito discreta na Rua Nova do Almada.

 

O meu pai e a minha mãe já eram clientes da Ferin. A minha mãe, uma devoradora de livros, desde o tempo da Segunda Guerra, quando trabalhava no SNI. O meu pai depois. Foi ali que comprou grande parte dos livros da colecção de equitação, cavalos e touros que tinha. Agora tenho uma data desses livros dele. Infelizmente, porque achava que a colecção devia ficado intacta nas mãos de uma única pessoa em vez de ter sido partida aos bocados mas nestas coisas das partilhas quando é muita gente são muitas cabeças e muitas sentenças.

 

Enfim, o livro da Tinta da China comprei-o porque é interessante a perspectiva do lado de lá da expansão e  é um tema agora discutido a propósito do tão polémico futuro museu das descobertas.

 

O segundo, o da Chiado Editora, dá para ler aos pedaços, até abrindo numa página ao calhas. Está organizado por entradas com pequeno textos. É baseado na autobiografia apócrifa de António Barém, um nobre-fidalgo da época quinhentista que andou pelas terras de além-mar duma ponta à outra do mundo e conheceu todos que eram alguém nessas andanças de modo que tinha muitas histórias para contar. Muito interessante.

 

O terceiro é um pequenino roteiro ilustrado da Via Algarviana. É da autoria, texto e desenhos, de um cunhado de um dos irmãos Ferin. Disse-mo ele. Muito mimoso.

 

São para ler hoje que amanhã é dia de trabalho. Testes e relatórios.

 

IMG_2695.jpeg

 

publicado às 16:02


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics