Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





A monarquia dos medíocres

por beatriz j a, em 20.02.19

 

Como sabemos que Costa não se interessa por resolver os problemas das pessoas? Pelas remodelações que fez. Não entrou ninguém que tivesse perfil ou competência para resolver problemas, nem saiu ninguém com provas dadas de incapacidade de resolver problemas. Costa tem feito entrar para o governo serventes da sua política autoritária. A intenção não é resolver problemas mas manter-se no poder e poder continuar a destruição de serviços públicos para cumprir a política de camartelo do tipo das finanças.

 

Galambas e begonhos que não afrontam nem contrariam o chefe. Desta vez foi ao ponto de levar para o governo, filhas, maridos e mulheres, primos e sobrinhos deste e daquele, alguns que nunca na vida trabalharam, saíram directamente dos cursos para os tachos governamentais como se isto fora uma monarquia. E é claro que estão muito agradecidos e obedecem. A monarquia dos medíocres.

 

Nos ministérios onde vão continuar as maiories cativações, a saúde e a educação, tem usado a cartilha que aprendeu da Lurdes Rodrigues de quando eram colegas no governo do Sócrates: denegrir as pessoas com campanhas nos meios de comunicação, promover perseguições, usar a força do Estado para ameaçar processos disciplinares e despedimentos, fazer acordos com sindicatos numa lógica de dividir para reinar e, finalmente, culpar as vítimas da sua falta de visão e incapacidade de fazer compromissos.

 

Havia alguma necessidade de chegarmos ao ponto de haver enfermeiros em greve de fome? [Enfermeiros: presidente do Sindepor em greve de fome "até cair morto, se for necessário"] Não, não havia mas Costa não cede a trabalhadores. Só cede a banqueiros e a amigos.

 

Os outros partidos da coligação têm sido cúmplices activos destas incompetências e poucas-vergonhas. Falam, falam mas fazem nada e na hora da verdade assinam tudo de cruz.

 

Agora mandou chamar os sindicatos de professores. Diz que quer negociar. Deixa-me rir. Vai tentar comprar os sindicatos e, temo que estes, como aconteceu no tempo da Rodrigues, nos vendam a troco de qualquer coisa medíocre. E se o ME não conseguir protelar com conversas de treta até irem todos de férias, fazem um acordo em que nos restituem o tempo roubado num período de 10 anos, quando já estivermos todos do outro lado da relva.

 

publicado às 22:00



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics