Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

 

 

A fotografia da ministra com os melhores alunos e estes com cheques de dinheiro nas mãos? Eu acho bem que se valorizem os que mais se empenham, os que mais trabalham, os que conseguem os melhores resultados, mas reduzir tudo a dinheiro? É isso que queremos transmitir aos jovens? Dinheiro, dinheiro, dinheiro, dinheiro? Tudo se reduz a dinheiro? Eu achei aquilo triste e muito feio.

Então não era muito mais interessante oferecerem-lhes as propinas na faculdade para onde querem ir e uma viagem, por exemplo? Algo que fique como memória do tempo e do esforço realizado?

Dantes, no tempo do Salazar, os melhores alunos do país ganhavam uma viagem. Lembro duma pessoa de família contar-me que no ano em que acabou o Liceu ganhou uma viagem a Moçambique. Ela e mais nove (acho, já não tenho certeza de quantos eram) ganharam uma viagem de um mês. Foram de paquete até Moçambique e depois voltaram, tendo  parado pelo caminho em montes de sítios. É claro que se fosse agora não seria uma viagem de um mês a Moçambique, porque isso era a mentalidade do Salazar onde a viagem de finalistas com Excelente era uma espécie de recriação das viagens das Descobertas e iam parando nas, então, 'províncias ultramarinas'. Mas a questão é que ela até ao fim da vida falou nessa viagem como uma coisa mágica que a marcou. Fez amizades, conheceu lugares, falava no luar visto do navio, no mar, nas cidades...enfim, parece-me um presente muito mais interessante que atirar dinheiro para as mãos dos alunos. Proporcionar uma viagem que fique na memória para sempre. Mas temos tido um primeiro ministro e ministras de educação muito pobres de espírito, em minha opinião, e completamente submissos à lógica capitalista do sacrificar tudo por dinheiro.

 

publicado às 10:11


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics