Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





dogmatismos de ignorantes

por beatriz j a, em 15.01.11

 

 

 

 

Estudo britânico questiona benefícios do aleitamento materno e recomenda sólidos antes dos seis meses

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), feita já há dez anos, vai no sentido oposto e defende que as crianças sejam alimentadas exclusivamente com leite materno durante os primeiros seis meses de vida.

 

Um outro estudo de 2007, norte-americano, demonstrou que o aleitamento não é suficiente para assegurar ao bebé todos os nutrientes de que ele necessita, revelando um risco de anemia (ausência de ferro) superior entre os bebés alimentados exclusivamente com leite materno ao daqueles a quem foram dadas papas aos quatro meses.

 

Estes radicalismos em questões sujeitas a tanta controvésia são o pior conselheiro. Mas, como acontece na maioria dos casos, quem manda e decide tem pouco discernimento.

De há uns anos para cá a nova 'religião' do 'o que é da mammy natureza é sagrado e sempre melhor' levou a grandes retrocessos nos direitos das mulheres ao trabalho que tantos anos e sacrifícios custaram. Há países, como a França, e outros, que pressionam de tal modo as mulheres a darem de mamar durante meses aos filhos que as pessoas chegam a ser apontadas a dedo e acusadas pelos familiares -cunhados, avós, etc.- de não serem boas mães, de não quererem o melhor para os filhos, etc. Chamam-lhes egoístas, fazem-lhes a vida negra! E o pior é que conheço muitas mulheres que vão nessa conversa parva e chegam a abandonar carreiras por problemas de culpa induzida por uma sociedade muito machista. Algumas deixam de falar na primeira pessoa! Passam a falar para os filhos dizendo sempre: 'a mãe vai ali', 'a mãe não gosta que faças isso', etc. Não usam mais o pronome pessoal 'eu':eu disse', 'eu vou ali'...anulam-se como pessoas individuais como se estivessem reduzidas à função de serem mães. Não admira que os miúdos cresçam com a ideia de que as mães são suas criadas e devam viver para a satisfação dos seus desejos... como se uma criança crescesse pior por mamar apenas durante três meses...ou até menos.

Na altura da minha mãe, a moda entre os pediatras era achar que não se devia dar de mamar, que o leite composto para biberão era muito melhor, mais rico e completo. Em virtude disso, a maior parte das mulheres que podiam não deram de mamar aos filhos. Lá em minha casa fomos todos -e somos sete- alimentados a biberões e papas e ninguém é fraco de constituição ou cheio de doenças ou alergias... e deve haver milhares e milhões na mesma condição.

Não percebo como é que em questões onde sabemos que é 'cada cabeça sua sentença e cada época sua moda' as pessoas se deixem levar por estas opiniões radicais ao ponto de sacrificarem a sua vida pessoal e a sua individualidade, até!

 

publicado às 10:33



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics