Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





some things never change...

por beatriz j a, em 08.09.10

 

 

 

 

 

 

Estava aqui a folhear o Nouveau Dictionnaire des Sieges et Batailles de 1809 (não sei de onde me vem esta pancada por dicionários mas lá que a tenho, tenho...) quando fui dar com o relato da tomada de Alcântara, em 1706.

Estando Portugal em guerra com a Espanha, as tropas portuguesas, comandadas pelo Lord Galloway aproximaram-se de Alcântara, vila fortificada da Estremadura espanhola, no dia 16 de Abril. Sabendo Galloway que nas suas muralhas se encontravam quatro mil e quinhentos soldados bem treinados e valentes, capazes de uma longa resistência, e sabendo também da ganância do general espanhol que comandava a praça, pareceu-lhe mais fácil seduzir o general que lutar contra os bravos Castelhanos. Assim fez. O espanhol vendeu Alcântara e a sua guarnição. Para disfarçar a sua esperteza pediu apenas que abrissem uma brecha na muralha; satisfez-se o seu desejo e o pérfido saiu de lá ao fim de três dias em que fingiu combater, com honras de guerreiro.

 

 

publicado às 18:24


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics