Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Multiculturalismo e tolerância

por beatriz j a, em 05.10.13

 

 

 

Adolescentes presos em Marrocos por publicarem beijo no Facebook

Israel considera racista resolução da Europa sobre circuncisão

A tolerância e o multiculturalismo não podem ser feitos à custa do sacrifício dos valores europeus. Fala-se muito de migração a propósito do que se passa na Grécia e em Itália, países de fronteira da Europa que lidam diariamente com vagas de imigrantes. Fala-se nos muçulmanos de França, nos turcos da Alemanha e no medo de deixar a Turquia entrar na UE.

Parece-me que a tolerância e o respeito por outras culturas e povos deve acautelar a preservação da nossa própria cultura, naquilo que pensamos ser a sua marca distintiva mais importante: a liberdade e o respeito pelos direitos humanos. Custou muito, à Europa, a luta por esses direitos e liberdades. Custou muito e ainda não está acabada. Muitos europeus se sacrificaram, muitas guerras aconteceram para que pudéssemos, hoje, não ser obrigados a obedecer a religiões, ter liberdade de movimentos, liberdade de decidir sobre o nosso próprio corpo, a nossa vida, a profissão que queremos ter e por aí fora.

Israel acha que os europeus não devem interferir na circuncisão obrigatória dos infantes judeus que aqui vivem. A Europa acha que essa obrigatoridade em idades em que não se pode contestar viola o direito da pessoa decidir por si acerca do seu futuro e do se corpo. Eu estou com a lei europeia.

Em Marrocos a polícia religiosa prende adolescentes por motivos que consideramos da vida privada de cada um. Queremos importar esses costumes para a Europa a pretexto de sermos tolerantes com a cultura dos muçulmanos que cá vivem? Não.

Devemos ajudar outros países nesta luta pela emancipação de líderes religiosos e ditaduras de costumes castradores dos direitos humanos? Sim. Devemos ser tolerantes com os usos dos outros? Sim. Devemos aceitá-los sem crítica e até tolerá-los entre nós, quando eles põem em causa tudo aquilo por que lutámos durante séculos? Não. Acho que as leis europeias devem reflectir e preservar os valores fundamentais europeus e não têm que agradar a religiões, nações e culturas que afirmam tudo aquilo que achamos repugnante e contra o qual tanta gente lutou e se sacrificou durante tantos séculos.



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:06



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog