Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Baixo, vil

por beatriz j a, em 31.12.09

 

 

Ontem comprei num alfarrabista, que tem uma banca no Jumbo de Setúbal, um dicionário em dois volumes, de Fonseca e Roquete, de 1848. É de uma editora francesa referida como 'Livreiros de suas Majestades, o Imperador do Brazil e El-Rei de Portugal'.

O dicionário está todo manchado da humidade e a encadernação, muito bonita, em pele, está um bocadinho comida nas pontas. Os dois livros estão um bocadinho maltratados mas ainda em bom estado. E são uma jóia. Negociei o preço e chegámos a acordo no preço, o que foi bom para os dois, pois eu dificilmente encontraria noutro sítio este dicionário, e o vendedor dificilmente encontraria outra fanática por dicionários antigos como eu disposta a comprar um neste estado.

Gosto imenso de dicionários já vestutos. Não é apenas pela descoberta de palavras que, apesar de terem caído em desuso, são perfeitas, como mísseis guiados, vão direitos ao coração das ideias; é também pelo modo como os dicionários eram concebidos. Explicava-se o sentido etimológico, histórico ou filosófico dos concietos, e fazia-se a diferenciação subtil dos seus significados sinonímicos e do seu uso nos diversos contextos, muitas vezes recorrendo aos grandes escritores da Língua Portuguesa como testemunhos duma determinada interpretação. Aprende-se imenso a ler estes dicionários. E têm expressões muito engraçadas.

Este vem em dois volumes: o primeiro é um 'Diccionario da Lingua Portugueza' e o segundo é um 'Diccionario de Synonymos seguido de Diccionario Poetico e de Epithetos'. Ficamos a saber que este é o primeiro Dicionário de Sinónimos da nossa Língua. Antes deste havia um Vocabulário de Sinónimos, em dez caros volumes, então esgotado.

 

Pág. 104, entrada 150 - Baixo, Vil - "(...) Quanto mais elevada é a dignidade d'uma pessoa, tanto mais baixa e desprezivel se faz, se não sabe sustentál-a; pois o homem só é grande por suas acções. - Vis são os homens quando se vendem ou prostituem. - Baixo é o homem que abate a sua dignidade, e vil, o que perde a estima dos outros e ainda a sua propria. - Baixo é o que por cobardia soffre injúrias de outrem; e mui vil o que as soffre contente, por seu interesse e com o fim de fazer fortuna por meios indecorosos. - O descarado adulador, que nem animo tem para saber callar, é baixo; e o mais vil dos homens é o que vende sua honra e sua consciência para adquirir dignidades e riquezas. (...)"

Precioso! E esta descrição dos vis e dos baixos faz mesmo lembrar certas alminhas do nosso panorama político...

 

 

publicado às 13:07


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics