Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





a proposta da ministra na TVi 24

por beatriz j a, em 29.12.09

 

 

Estou a ver o TVi 24 - discussão sobre a proposta da ministra da educação.

O Nogueira da Fenprof disse claramente não à proposta e invocou as manifestações dos professores para dizer que os representa. Deixou claro que não basta à ministra ser sorridente. Esteve bem. Falou no sentido de voltar a haver uma frente sindical unida.Acho que esteve bem.

 

Já o da FNE me pareceu muitooooo mais disposto a assinar tudo quanto é acordo. Claramente mostrou que não tem intenção, nem agora, nem nunca, de pôr as coisas nas mãos da Assembleia da República ou de voltar 'para os colchões'. Pessoalmente não me inspira confiança o discurso dele. Pelo contrário. Fico com a impressão que, por eles, já se tinham ajeitado a este ministério...

 

O Paulo Guinote disse que a ministra tem estado ausente, que o secretário de estado é um testa de ferro do ministério das finanças, que os 30 dias, ou mais, de negociações, produziram nada, que nada ainda caiu das antigas propostas; falou das situações nas escolas de pessoas às mãos de directores ditadores, etc. Disse, e muito bem, que o ministério transferiu a crispação das ruas para as escolas e que o clima lá dentro é péssimo, só que não se vê por fora. Falou também da passagem para a nova carreira que está caótica.

Lançou o repto aos sindicatos para se unirem.

Falou muito bem porque deixou tudo claro que este processo está a ser abortivo.

 

 

publicado às 22:22



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics