Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Martin Luther King

por beatriz j a, em 22.01.08

 

 

Neste fim de semana celebrou-se, nos EUA o aniversário de Martin Luther King, pastor, líder e activista dos direitos civis dos negros americanos.

Martin Luther King ficou, para a história, conhecido como símbolo da liberdade e da luta pela justiça. Conhecido também e desde então admirado e inúmeras vezes citado é aquele seu discurso inspirado e inspirador, em Washington, em 1963, diante de milhares de manifestantes. Discurso proferido junto do monumento de homenagem a Lincoln, o homem que assinou o decreto da abolição da escravatura. É aí que Martin Luther King profere esse famoso discurso onde pede que, à liberdade já garantida há mais de cem anos no papel, se acrescente a liberdade real e efectiva pelos actos da lei.
Aproveitei a ocasião da comemoração do seu aniversário para reler esse seu discurso, cujo excerto mais conhecido é aquele em que diz que tem o sonho de um dia ver a sua nação viver à altura das suas palavras segundo as quais todos os homens foram criados iguais; tem o sonho de um dia ver as pessoas viver em liberdade e justiça, julgadas apenas pelo seu carácter.
As palavras dele são cada vez mais importantes, não para que uma só nação viva à altura das suas palavras, mas para que o mundo, que exibe, assinada, por todas as nações, a declaração dos direitos universais do homem, se eleve à altura das suas declarações ajuramentadas.

As palavras deste discurso são tão belas e verdadeiras e inspiradoras que lê-las é revigorante - um eficaz antídoto contra o desânimo, o cansaço e a frustração de assistir diariamente ao espectáculo mundial da injustiça e da opressão. Em meu entender, devia ler-se periodicamente.

 

(publicado originalmente no Libertismo)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44


1 comentário

Sem imagem de perfil

De manuel costa a 28.10.2018 às 19:37

Manostaxx
Digital Immortality – Google Vision
https://manoxblog.com/2018/10/27/digital-immortality-google-vision/

Comentar post



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog