Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Incompletos

por beatriz j a, em 28.12.16

 

 

“Come with all your shame, come with your swollen heart, I’ve never seen anything more beautiful than you.”

— Warsan Shire

 

 

publicado às 04:34


O que se passa com o ano de 2016?

por beatriz j a, em 27.12.16

 

 

Iconic Star Wars Actress Carrie Fisher Dies at 60: 'She Was Loved by the World and She Will Be Missed Profoundly'

 

Que pena... uma mulher que sobreviveu a Hollywood, ao vício do pai, à fama da mãe e da madrasta, ao álcool, às drogas, que refez a vida com um grande carácter e honestidade... e que marcou uma geração de fãs da Star Wars e de ficção científica.

Vou ver a Star Wars Episode IV - A New Hope.

..may the force be with her...

 

 

 

 

publicado às 19:22


Precisamos destas barragens?

por beatriz j a, em 27.12.16

 

Governo dá luz verde ao abate de 600 sobreiros em Trás-os-Montes

Iberdrola já começou a cortar árvores para construir barragens do Tâmega. Movimento Rios Livres diz que algumas são centenárias. O Governo autorizou a Iberdrola a abater 608 sobreiros na área onde vai ser construída a barragem de Gouvães, uma das três que a empresa espanhola vai construir no rio Tâmega, numa área que se estende pelos concelhos de Cabeceiras de Basto, Vila Pouca de Aguiar e Ribeira de Pena.

 

Ou é só para dar dinheiro fácil às companhias energéticas e às do turismo? Está tudo à venda? Conventos, mosteiros, castelos, fortes, rios, nascentes, sobreiros, azinheiras???

 

 

publicado às 14:59


How cool is this?

por beatriz j a, em 27.12.16

 

 

Este bonsai, plantado em 1625, oferecido pelo mestre japonês, Masaru Yamaki, aos EUA, sobreviveu ao bombardeamento de Hiroshima e continua a crescer! redditNational Geographic

 

 

 

publicado às 14:58


A conspiração do açúcar

por beatriz j a, em 27.12.16

 

The sugar conspiracy

 

Conspiração é o termo certo porque  os fabricantes arranjam maneira de enfiar açúcar em tudo, às escondidas, com nomes químicos que nós não conhecemos e não percebemos o que é.

Eu ando a desintoxicar-me de açúcar já há meses. Deixei de comer pão, doces, chocolates e bolos, claro, mas também arroz e massas, batatas fritas, etc. Um dia fui para o supermercado investigar rótulos: na carne, descobri que quase toda vem com adição de açúcar (agora só compro carne no talho do senhor António que ele corta em minha frente. Mesmo assim, como pouca porque sei que os animais são alimentados com farinhas e injectados com antibióticos); produtos de charcutaria como presuntos, patés, etc., a maioria tem adição de açúcar; os iogurtes foi o mais chocante porque fazem parte das dietas 'saudáveis' mas praticamente todos têm enorme excesso de açúcar. Um potezinho com 100 ou 120 gramas de produto tem 15g, 17g ou até mais gramas de açúcar! Estive mais de uma hora só no corredor dos iogurtes a ler rótulos até descobrir um iogurte com 0g de açúcar. 

Mas a conspiração é tão grande que uma pessoa não se pode sentir confortável no conhecimento dos produtos, para não acontecer o que me aconteceu a caminhar na Serra que tropecei e caí porque já me sinto tão confiante a andar naqueles trilhos que ia a andar a olhar para o céu em vez de olhar para o caminho... pois outro dia, também tropecei no açúcar por excesso de confiança. A verdade é que nestas coisas do açúcar, é preciso ter presente que os fabricantes têm uma arte de o disfarçar nos produtos muito maior que a nossa de o descobrir de modo que toda a prudência é pouca.

 

 

publicado às 08:53


All you who sleep tonight

por beatriz j a, em 26.12.16

 

 

All you who sleep tonight
Far from the ones you love,
No hand to left or right
And emptiness above -

(...)

Vikram Seth

 

 william powell

 

Tags:

publicado às 23:59


Mais um artigo inútil acerca da insónia

por beatriz j a, em 26.12.16

 

 

the-worst-kind-of-insomnia

Early morning awakening; psychologists suggest standing up to watch TV to keep circadian rhythms well-timed for sleep

 

Este recomenda a tortura: sentar numa cadeira desconfortável e obrigar-se a si mesma a ver TV até tarde para não adormecer... vê-se mesmo que é dito por alguém que não chega exausto ao fim do dia e pode dar-se ao luxo de não aproveitar todas as horas de sono que o corpo permite... 

 

 

publicado às 23:30


O que gosto neste baixo-relevo?

por beatriz j a, em 26.12.16

 

 

 O rugir desesperado da leoa meio paralisada mas não entregue, já morta nas pernas e quadris mas ainda plena de vigor na força com que arrasta o corpo e ruge contra a sua sorte; as cores das areias do deserto com que se confunde como que a lembrar que nos destacamos ao de leve de um fundo indefinido e a ele voltamos, um dia, quero dizer, um momento que é um outro dia de rotinas para muitos outros cujo dia não é esse. Um dia dos outros, uma noite nossa. E a violência indiferente com que as setas a atravessam.

 

 A leoa ferida - baixo-revelo assírio

 

 

publicado às 20:59


Mais um pôr-de-sol impressionista

por beatriz j a, em 26.12.16

 

 

Da minha janela

IMG_0458.jpg

 setúbal

 

 

publicado às 17:56


Comer amor

por beatriz j a, em 26.12.16

 

 

É o nome de um site de comida vegetariana com opção de entrega ao domícilio na região da Grande Lisboa e Sul do Tejo.  Tem planos semanais, quinzenais e mensais. Encomendamos comida para uma semana, por exemplo, e vão entregar sete refeições a casa, em duas vezes, em embalagens próprias para guardar, congelar ou levar ao micro-ondas. Pode ver-se os menus no site. Para épocas em que estamos impossibilitados de cozinhar ou apenas não apetece ou seja o que for. É óptima 🙂

 

 comeramor.org

 

 

publicado às 14:23


Just thinking

por beatriz j a, em 26.12.16

 

 

Hope lies in dreams, in imagination and in the courage of those who dare to make dreams into reality. Jonas Salk

 

 

publicado às 11:30

 

 

 

 

 

publicado às 07:43


Dia de Natal

por beatriz j a, em 25.12.16

 

 

Dia de Natal

Hoje é dia de ser bom. 
É dia de passar a mão pelo rosto das crianças, 
de falar e de ouvir com mavioso tom, 
de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças. 
É dia de pensar nos outros – coitadinhos – nos que padecem, 
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria, 
de perdoar aos nossos inimigos, mesmo aos que não merecem, 
de meditar sobre a nossa existência, tão efémera e tão séria. 

Comove tanta fraternidade universal. 
É só abrir o rádio e logo um coro de anjos, 
como se de anjos fosse, 
numa toada doce, 
de violas e banjos, 
entoa gravemente um hino ao Criador. 
E mal se extinguem os clamores plangentes, 
a voz do locutor 
anuncia o melhor dos detergentes. 

De novo a melopeia inunda a Terra e o Céu 
e as vozes crescem num fervor patético. 
(Vossa excelência verificou a hora exacta em que o Menino Jesus nasceu?)
Não seja estúpido! Compre imediatamente um relógio de pulso antimagnético.) 
Torna-se difícil caminhar nas preciosas ruas. 
Toda a gente acotovela, se multiplica em gestos esfuziante, 
Todos participam nas alegrias dos outros como se fossem suas 
e fazem adeuses enluvados aos bons amigos que passam mais distante. 

Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates, 
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica, 
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilovates, 
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica. 

Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito, 
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores. 
E como se tudo aquilo nos dissesse directamente respeito, 
como se o Céu olhasse para nós e nos cobrisse de bênçãos e favores. 

A oratória de Bach embruxa a atmosfera do arruamento. 
Adivinha-se uma roupagem diáfana a desembrulhar-se no ar. 
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento 
e compra – louvado seja o Senhor! – o que nunca tinha pensado comprar. 

Mas a maior felicidade é a da gente pequena. 
Naquela véspera santa 
a sua comoção é tanta, tanta, tanta, 
que nem dorme serena. 
Cada menino abre um olhinho 
na noite incerta 
para ver se a aurora já está desperta. 
De manhãzinha 
salta da cama, 
corre à cozinha em pijama. 

Ah!!!!!!! 

Na branda macieza 
da matutina luz 
aguarda-o a surpresa 
do Menino Jesus. 

Jesus, 
o doce Jesus, 
o mesmo que nasceu na manjedoura, 
veio pôr no sapatinho 
do Pedrinho 
uma metralhadora. 

Que alegria 
reinou naquela casa em todo o santo dia! 
O Pedrinho, estrategicamente escondido atrás das portas, 
fuzilava tudo com devastadoras rajadas 
e obrigava as criadas 
a caírem no chão como se fossem mortas: 
tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá. 
Já está! 
E fazia-as erguer para de novo matá-las. 
E até mesmo a mamã e o sisudo papá 
fingiam 
que caíam 
crivados de balas. 

Dia de Confraternização Universal, 
dia de Amor, de Paz, de Felicidade, 
de Sonhos e Venturas. 
É dia de Natal. 
Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade. 
Glória a Deus nas Alturas. 

António Gedeão, in 'Antologia Poética' 
 
 

publicado às 07:34


Nocturnal animals

por beatriz j a, em 25.12.16

 

 

Antes de ontem fui ver o filme do Tom Ford. A impressão que tenho é que ele fez o filme como faz as colecções de roupa onde todos os pormenores são considerados para que tudo se conjugue com coerência: as cores, os acessórios, etc., nada é deixado ao acaso. Também no filme, todos os pormenores são pensados para criar um certo efeito simbólico revelador da história e situação dos personagens. Por exemplo, o filme abre com uma cena em que vemos três mulheres obesas de mais de 120 quilos, nuas, a dançar uma espécie de cena erótica. Uma pessoa fica assim um bocado em choque, 'o que é isto???' mas lá para meio do filme percebemos muito bem a pertinência daquela cena.

O filme não é fácil de ver. É violento, passa-se em dois níveis, um na vida de uma mulher, outro naquilo que ela pensa enquanto lê um romance que lhe é dedicado, escrito pelo seu ex-marido, todo ele uma referência ao que ela era, ao que ela lhe fez e ao que isso lhes fez.

É um filme sobre as consequências da pressão da cultura dominante na nossa vida, as cedências que se faz ao consumismo e a vidas vazias de máscaras e aparências, a falta de autenticidade... Como todos nós já fizemos esse tipo de cedências, se somos honestos connosco próprios, o filme não é fácil de ver mas, vale a pena porque é bom.

 

 

 

publicado às 02:12


❤️

por beatriz j a, em 24.12.16

 

 

 

 

publicado às 18:30

 

 

... quando temos um frigorífico do tempo da Grande Guerra... fazer tanto gelo que as gavetas não fecham, perdermos uma hora a martelar gelo e o chão ficar tão inundado que parece que choveu em casa... yhey! 🙁

 

IMG_0439.jpg

  

IMG_0437.jpg

 

Tags:

publicado às 16:39


What Teachers Make

por beatriz j a, em 24.12.16

 

 

 

 

publicado às 07:36


Picture this II

por beatriz j a, em 24.12.16

 

 

 

 

publicado às 07:10


Picture this I

por beatriz j a, em 24.12.16

 

 

 

 

publicado às 07:09


Ahahah

por beatriz j a, em 22.12.16

 

Juventude do CDS quer educação para a abstinência sexual nas escolas

 

A cada jovem será dado um kit de 'abstinência sexual' com um cilício, uma disciplina, uma burkinha, uns comprimidos inibidores da líbido, uns santinhos com a Nossa Senhora e o 'Djesus' e uma aplicação para telemóvel com ligação imediata ao tutor-sexual/parafílico-de-serviço.

 

 

publicado às 17:11



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics