Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Post (não só) para fanáticos de livros

por beatriz j a, em 27.11.15

 

 

A máquina que imprime pequenas histórias para ler enquanto espera

 

Cool!!

 

 

 

publicado às 16:52


Citação deste dia - Roald Dahl

por beatriz j a, em 27.11.15

 

 

It doesn’t matter who you are or what you look like, so long as somebody loves you.” 
The Witches

Oh, books, what books they used to know, Those children living long ago! So please, oh please, we beg, we pray, Go throw your TV set away, And in its place you can install A lovely bookshelf on the wall.” 
Charlie and the Chocolate Factory

 

A little nonsense now and then, is cherished by the wisest men.” 
Charlie and the Great Glass Elevator

 

'Those who don't believe in magic, will never find it'.

@GdnChildrensBks

 

(via The Guardian)

 

 

publicado às 10:02


Já há governo

por beatriz j a, em 27.11.15

 

 

 

Estou à espera do cumprimento de promessas para que a fraude democrática não se aplique rapidamente a este governo. Pela minha parte vou querer cumpridas, sem tangas, as promessas feitas. Ora, a primeira é já para daqui a 3 dias: venha de lá o feriado do 1 de Dezembro, da Restauração, como prometido.

 

 

publicado às 09:29


Azul noite

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

 

Sherrie McGraw 

 

 

publicado às 20:27


Cristiano Ronaldo no programa de Jonathan Ross

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

Um tipo muito genuíno de modo que vê-se tudo: as virtudes, como a seriedade, o trabalho, o humor, a dedicação e os defeitos como a vaidade, etc. 

 

 

 

publicado às 20:16


O que é demais cansa

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

 

Jerónimo sobre Cavaco: «são águas passadas»

 

Cavaco sobre Jerónimo: "São águas estagnadas"  - isto é invenção minha, claro que ele não disse isto, mas é que já me irrita este ódio e as palavras de fanatismo contra o Presidente por parte de pessoas sem hábitos democráticos. Não votei nele para Presidente, não acho que tenha sido um bom Presidente, aliás, ele aliou-se àquela fulana Rodrigues contra os professores, o que para mim diz tudo; no entanto, ele não foi o pior Presidente que tivémos, nem o que mais arbitrariedades cometeu, nem sequer o mais atacado de partidarite. O Jorge Sampaio foi 100 vezes pior que ele. Um tipo fanático pelo partido, desfez parlamentos de maioria absoluta só para levar para o governo os amigos... pôs lá o Sócrates!... depois, falava dos professores duma maneira ofensiva e vergonhosa e de vez em quando até parecia que não estava no seu estado normal... de modo que isto já irrita. Por estes dias anda um fanatismo no FB onde tudo se diz e inventa e nos termos mais idiotas

 

 

publicado às 19:35


Acerca da equipa da educação

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

 

Por acaso gostava mesmo muito que as coisas corressem bem. O secretário de estado João Costa foi aluno da minha escola. A mãe dele foi lá professora desde a fundação da escola até se reformar há uma dúzia de anos. Uma pessoa e professora muito respeitada, uma excelente colega com quem sempre me dei bem e por quem tenho amizade. De modo que, gostava mesmo que as coisas corressem bem. Sei que ele é uma pessoa de valor no seu campo de especialidade e que é uma pessoa séria e de bem. No entanto, isso não muda as minhas expectativas relativamente ao ministro, ao que ele pode fazer e à falta de experiência da equipa em questões da educação básica e secundária e ao contexto de estarem num governo de companheiros de copo e de cruz do Socas. Mas enfim, vamos esperar para ver.

 

 

publicado às 12:48


Sítios para sonhar

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

 

 Lisbonne quai des colunnes by Donnadieu Rémy

 

 

publicado às 04:44


Desabafos da sala de professores

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

 

Ontem de manhãzinha toda a gente comentava 'o puto que arranjaram para a educação'. Alguns frisavam como é estranho que nunca, nem um único ministro da educação tenha alguma vez sido um pedagogo, alguém ligado à educação pelo lado da pedagogia e não da economia de recursos. A grande maioria são engenheiros civis ou químicos, os outros economistas ou especialistas em fazer estatística. Depois, eu disse que achava que este governo, para não perder completamente a face, ia dar-nos um rebuçado que eu esperava fosse parte do salário roubado e diminuição do número de alunos por turma. Começou-se tudo a rir de mim... houve até quem me dissesse, 'oh Beatriz, essa ingenuidade nem parece tua'. Mas eu mantenho a minha: este governo vai durar um ano, até ao outro orçamento em Novembro e, até lá, vão dar-nos, não um almoço, claro, mas um rebuçadinho. É claro que não sou como alguns blogues de professores do PS e do BE que já cegaram (ser dos partidos causa cegueira) e estão esfusiantes de entusiasmo a pensar que agora é que nos vão fazer justiça, que a educação vai melhorar, etc. Até há quem faça listas com conselhos acerca de problemas a consertar e como fazê-lo, como se alguém nos fosse ouvir... nem o que diz representar os professores nos ouve... pela minha parte gostava muito de saber que congeminações é que o Nogueira andou a tramar com a Martins no tal encontro secreto dos 12 pontos porque cada vez que esse aí faz memorandos de entendimento eu até tremo...

 

 

publicado às 04:37


How can a person be a philosopher?

por beatriz j a, em 26.11.15

 

 

 

“How can a man [person] be a philosopher? … How can he have the effrontery to contend with time, with beauty, with God, and the rest?” It’s a good question. Real philosophers – not to be confused with academic philosophers, with the philosophers of our contemporary university – feel a burning sense of vocation, but are never quite sure what they are being called to. They’re diagnosticians, symptomatologists. They’re working on a cure. They philosophise for the world, even if the world ignores them. It’s admirable, but also quixotic. It’s no surprise that they often have a sense of being against their times.

 

Lars Iyer

 

 

publicado às 04:09

 

 

 

O DSM-IV (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), a Bíblia dos psiquiatras que lista todas as doenças mentais e seus sintomas, contém, na última revisão, uma entrada relativamente a uma doença chamada, oppositional defiant disorder descrita como uma doença mental com os sintomas de: desafio da autoridade, argumentatividade, susceptibilidade, excesso de imaginação, cinismo, arrogância. Estas características passaram de traços de personalidade a doença mental e têm tratamento... até que as pessoas com estas 'doenças' se tornem submissas, não argumentativas, não desafiadoras das regras e da autoridade...

 

O DSM sempre foi polémico e às vezes disparatado mas, e é um grande mas, é seguido religiosamente pela maioria dos psiquiatras no mundo inteiro, no diagnóstico e tratamente das doenças mentais, o que é assustador. Até a Wiki já tem uma entrada sobre esta 'doença orweliana'.

 

Nonconformity and Freethinking Now Considered Mental Illnesses

 

Oppositional defiant disorder


Não conformidade e livre pensamento são considerados doença mental nas crianças bem como fazer coisas para chatear outros, desobedecer, irritar-se, fazer asneiras e culpar outros, ofender-se por tudo e por nada. Acho que praticamente todos os alunos que já tive sofrem desta doença... aliás, todo a Filosofia poderá ser considerada uma manifestação da doença e todos os filósofos e outros génios serão considerados doentes mentais...

Quando pessoas burras -que não se percebem como tal- estão à frente dos organismos, estão nos cargos e têm poder de decisão sobre assuntos importantes que afectam os outros o resultado é catastrófico, individual ou colectivamente.

 

 

publicado às 03:49

 

 

 

roubado à Sandra no FB 

 

 

publicado às 20:28

 

 

Francamente não estou de acordo com esta designação. Preferia que fosse o dia da eliminação da violência na relação, no namoro, no casamento ou algo assim. Eu sei que o número de mortos nestas coisas não se compara e que para cada 100 mulheres que morrem vítimas de violência numa relação há meio homem a morrer (estou a inventar, mas os números não devem ser muito diferentes disto); no entanto, a violência não é só pancada. A violência começa no ciúme e acho que tanto homens como mulheres, em geral, gostam de ciúme e acham isso uma prova de amor, quando na verdade é uma prova de violência e controlo e ambos os sexos a praticam. Acontece depois que eles mais facilmente levam o ciúme até à morte do que elas mas a raíz da violência está nesse sentimento de posse, de controlo.

É claro que a educação das religiões a defender que as mulheres são um adorno dos homens e devem submeter-se-lhes não ajuda nada...

 

Hoje li algures no FB uma história de um homem que tendo dado uma enorme sova na mulher, justificou-se no tribunal dizendo que se tinha descontrolado. Ao que o juíz lhe perguntou, 'mas então porque é que não a matou?'. Responde ele, 'porque eu não a queria perder, só queria que ela se submetesse'... ou seja, a violência não tem a ver com descontrolo mas com controlo. Tudo começa aí e parece-me que a eliminação da violência também devia abranger os homens e que devia-se educar ambos acerca do controlo, da violência e do ciúme.

 

 

publicado às 19:44


Outra vez o mesmo atraso de vida...

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

Como é que um burro deste é um professor universitário? A maneira ofensiva como fala das mulheres... em frente da apresentadora... que é uma mulher... mas como é que ela não o manda à pqp? Ou melhor dizendo... ao cqp... Isto é demais... mas há que ver que a maneira como ele fala das mulheres é o entendimento da Igreja e o que ela prega... decididamente é preciso reforma e... dispensar asnos monumentais.

 

 

 

 

publicado às 18:23


Da minha janela

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

 

DSCF2033.jpg

 

publicado às 17:41


Coisas absolutamente vergonhosas

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

 

Que o PS se junte ao PCP e ao BE para impedir que se comemore os 40 anos do 25 de Novembro. Renegar a História, apagar pessoas das fotografias e mandar mudar os livros de História era, e é, uma prática soviética, não é uma prática de partidos, governos e pessoas democráticas. É vergonhoso. Que os outros não queiram comemorar, percebo, pois se foram eles que andaram no passado aos tiros a matar pessoas e a gerar o caos para enfiar o país, acabado de sair de uma ditadura de direita, numa ditadura comunista à moda de Cuba. Agora o PS, um dos responsáveis pelo sucesso da democracia parlamentar juntar-se àqueles que tudo fizeram para a evitar? Hoje apaga o 25 de Novembro, amanhã apaga o quê...?

 

 obrigada sapo 

 

 

publicado às 16:41


25 de Novembro IV

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

Imagens e testemunhos no dia seguinte, 26 Novembro de 1975, a explicar o que se passou na Ajuda. Isto que ele aqui conta, como o Jaime Neves vai à Ajuda com os chaimites desmantelar os que queriam sovietizar o país, isto, vi e testemunhei, ali na Ajuda.

 

 

 

publicado às 05:42


25 de Novembro III

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

 

O testemunho directo de alguns dos principais intervenientes. Em 6 partes. Tem piada ver a linguagem dos militares igual à da época e o hábito ainda de 'educar' politicamente as populações.

 

 

 

publicado às 04:44


25 de Novembro II

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

 

25 de Novembro é o fim do PREC, esse período em que parte do país foi vítima das ideias do Cunhal, que durante esse tempo já não falava sem cartazes gigantes do Marx, do assassino do Lenine e do outro assassino psicopata do Estaline atrás dele, nem fazia nada aqui em Portugal que não se tivesse feito já na União Soviética. Dividiu o país e queria a guerra civil quando viu que o povo não votava PCP nas eleições e até o CDS tinha ficado à frente deles... aquele nojento do Vasco Gonçalves como primeiro ministro... 

 

O Otelo fazia de rei Sol com o COPCON e mandava prender porque sim, porque podia. Distribuia armas por aí a fomentar uma fractura do país com base no terror de uns contra outros. Ocupavam-se terras indiscriminadamente nesse 'verão quente', com julgamentos populares (eu estive num como vítima e sei o que é isso) e, até mortes, com esquemas cuidadosamente preparados pelo PCP à maneira dos julgamentos leninistas. Não se podia ir de Évora a Lisboa sem ter que parar em 20 piquetes pelas estradas fora e ser revistado e assediado por esses gajos. O Otelo, em 30 de Julho de 1975, acabado de desembarcar em Lisboa, vindo de Cuba, diz, no aeroporto, entusiasmado com a lição que recebera de Fidel Castro (esse grande democrata), “Fascistas para o Campo Pequeno” – frase com que deixou no ar a ameaça de fuzilamento dos que se opunham ao processo revolucionário. 

 Aterrorizavam-se pessoas e o país viva num declive ardiloso a caminho duma mini-União Soviética ditatorial. É claro, os oportunistas destas coisas abusaram durante 9 meses horrorosos em que só havia liberdade para quem era do PCP e quejandos. No 25 de Novembro tentaram fazer à força o que não conseguiram nas urnas. Correu-lhes mal... felizmente para nós. No 25 de Novembro acabou-se o Otelo a mandar no país e acabou-se o COPCON, esse comando de milícias sem princípios nem escrúpulos. 

 

 

PREC agosto de 75

 

 Dia 7 de Agosto - Tornado público o ‘Documento dos Nove’

8 de Agosto - Toma posse o V Governo Provisório, presidido por vasco Gonçalves. Teixeira Ribeiro assume as funções de vice-primeiro-ministro; Nacionalização da CUF, Setenave, Sociedade Geral de Transportes.

9 de Agosto - Publicada no ‘Jornal Novo’ carta aberta de Mário Soares a Costa Gomes a exigir a demissão de Vasco Gonçalves.

10 de Agosto - Manifestação em Braga organizada pela Igreja; Assaltadas sedes do PCP em Monção, Porto e Trofa.

11 de Agosto - ‘Grupo dos Nove’ é suspenso do Conselho da Revolução; Assaltadas as sedes do PCP em Viseu, Vila Verde e Tondela; Publicada a Lei da Reforma Agrária de Oliveira Baptista.

13 de Agosto - É publicado o ‘Documento do COPCON’, como resposta ao ‘Documento dos Nove’.

 

O DOCUMENTO DOS NOVE - “O País encontra-se profundamente abalado e defraudado relativamente às grandes esperanças que viu nascer com o MFA (...) alarga-se dia a dia o fosso aberto entre um grupo social estremamente minoritário, portador de um certo projecto revolucionário, e praticamente o resto do País, que reage violentamente às mudanças que uma certa vanguarda revolucionária pretende impor (...)”

- “(...) Os subscritores deste documento recusam quer o modelo de sociedade socialista tipo europeu oriental, quer o modelo de sociedade social-democrata em vigor em muitos países da Europa Ocidental (...) Lutam por um projecto político de esquerda (...) Recusam a teoria leninista de vanguarda revolucionária que impõe os seus dogmas políticos de forma sectária e violenta (...)”

- (...) Defendemos um modelo de socialismo inseparável da democracia política, construído em pluralismo político (...)”
(correio da manhã 7-8-2005)

 

publicado às 04:33


25 de Novembro

por beatriz j a, em 25.11.15

 

 

Do 25 de abril ao 25 de Novembro.

 

 

 

publicado às 04:07



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Edicoespqp.blogs.sapo.pt statistics