Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O problema de Portugal é este

por beatriz j a, em 19.06.17

 

 

Corrupção, tráfico de influências e roubos. Metade dos que passam pelos cargos de poder e seus amigos deviam estar presos. Mas não. Andam por aí na boa em outros cargos. E quem paga, com a vida, estas negociatas de milhões e milhões são sempre os outros. Entretanto ouvimos o Presidente e o ex-directores dos serviço e a ministra da Administração Interna e outros dizer que tudo fez o melhor e que ninguém prevê estas coisas. É a mão da Natureza e tal... para que temos um Serviço de Proteção Civil? Não é para prever e preparar-se para agir em situações de catástrofe? Ou é para prever os dias amenos em que não se passa nada? É que se é para isso acabem com ele que nos custa muitas centenas de milhões. 

E porque é que os responsáveis ainda não se demitiram? Porque em Portugal, como é sabido, ser competente e ter ética de trabalho não é um requisito para ocupar cargos, de modo que nem apreendem o conceito de responsabilidade pelas falhas graves, nem as percebem como tal.

Lemos este aartigo, infelizmente sem surpresa, porque isto é o pão nosso de cada dia.

 

SIRESP. As polémicas do sistema de comunicações que falhou (outra vez)

Um negócio de milhões na mira do Ministério Público

O sistema já estava em funcionamento há vários anos quando, em 2005, o Ministério Público (MP) decidiu abrir um inquérito ao contrato de adjudicação do SIRESP, por suspeitas de tráfico de influências e participação económica em negócio. A investigação acabou arquivada, mas ficaram no ar suspeitas sobre a forma como o consórcio liderado pela ex-SLN, do grupo Banco Português de Negócios liderado por José Oliveira e Costa, conseguiu o contrato de quase 500 milhões de euros.

 

Três anos depois, de volta ao Estado como ministro da Administração Interna de Santana Lopes, Sanches entrega o contrato à mesma SLN de que tinha acabado de sair. Valor da adjudicação: 538,2 milhões de euros, verba cinco vezes superior àquela que precisaria de ter gasto caso tivesse optado por um modelo diferente de comunicações. Essa posição foi defendida por Almiro de Oliveira, presidente do grupo de trabalho que presidiu ao grupo que estudou este sistema de comunicações.

 

Apesar de o inquérito do MP — entregue ao procurador José Azevedo Maia — ter sido arquivado uma primeira vez, em março de 2008, Oliveira e Costa e a filha (administradora de uma empresa do grupo SLN) chegaram a ser constituídos arguidos. Daniel Sanches nunca foi ouvido pela Justiça e, segundo escreveu na altura o Correio da Manhã, negou à comissão de inquérito parlamentar ao caso BPN ter tido qualquer intervenção no projecto apresentado pelo consórcio liderado pela SLN.

No ano seguinte ao arquivamento, o processo é enviado ao DCIAP, para que fosse analisada uma eventual reabertura. Pouco antes, tinham sido apreendidos vários documentos ao homem forte do BPN, Oliveira e Costa, que poderiam constituir “factos novos” na investigação ao contrato milionário. Mas não houve nada de novo. O arquivamento de 2008 continuou a valer.

 

Há, no entanto, outro nome de relevo em toda esta novela: Manuel Dias Loureiro. O homem que Cavaco Silva tinha escolhido para o Ministério da Administração Interna já era, no momento em que o contrato entre o Estado e a SLN acertaram o negócio, administrador não executivo do grupo ligado ao BPN. Além de ter estado na administração de várias empresas, era, ao mesmo tempo, administrador em Portugal da tecnológica Ericsson, a empresa que fazia parte do consórcio para o SIRESP, precisamente como parceira tecnológica da SLN.

 

O negócio do sistema de comunicações haveria de cruzar-se, ainda, com o caso Portucale, um processo em que se investigava a declaração de “imprescindível utilidade pública”, também nos últimos dias do Governo de Santana Lopes, a um terreno turístico em Benavente. Mas nunca chegou a levar qualquer dos seus protagonistas a sentar-se no banco dos réus.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:50


Porque é que já ninguém acredita na ONU?

por beatriz j a, em 05.05.17

 

 

É por estas e outras iguais. Como se diz aqui, eleger a Arábia Saudita para falar de igualdade de direitos entre géneros é como eleger um pirómano para chefe dos bombeiros.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50

 

 

 Isto é um trabalho de investigação como deve ser. Se o jornalismo fosse todo assim...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16


As coisas são o que são

por beatriz j a, em 18.02.17

 

 Por muito que se tente dourar a pílula...

 

“In the 1990s I lived in Budapest, where I was doing consulting and owned a private security company SAS.  There I met a well-known businessman Semion Mogilevich.  We established relations of trust, partially because both of us were religious Jews. In the mid 1990s, actually between 1993 and 1996, he asked me to hand over cash to various people. One of them was Sándor Pintér (the current Hungarian Minister of Interior Affairs, The Insider.) At that time I only knew that he was a senior police officer and that he was working for Mr. Mogilevich. <> Once in the spring of 1994, on the eve of the parliamentary elections, Mogilevich’s interpreter brought me a suitcase with almost one million Deutsche Marks. This money was supposed to be handed to a young man.  However, the young man refused to enter my home. I’ve told him: “Listen, I have the suitcase with the damn money, and I am not going to step out to the street with this cash. If you refuse to enter, I’ll give the suitcase with the million back to Mr. Mogilevich. I don’t care.”  He went up to my place with another elderly looking gentleman, and I handed over the suitcase with cash.  I didn’t care who he was. Only after the parliamentary elections I realized that the young man was Viktor Orbán from the Fidesz. <>.

I declare, under penalty of perjury, that I was telling the truth.
Regensburg
06/15/2016»

Dietmar Clodo citado por Jürgen Roth in “Dirty Democracy.”

 -----------

Unfortunately, Orbán is a puppet today, who follows Putin’s instructions,” – commented Clodo to The Insider. He believes that Mogilevich, in exchange for his freedom, handed over the compromising tapes to the former FSB Director Nikolai Patrushev. At any rate, Orbán was suddenly invited to visit Moscow right after Mogilevich’s arrest, and this was the exact moment that Orbán made a sharp U-turn in his policies. 

Anastasia Kirilenko (in 'a suitcase full of cash...') an independent investigative journalist, one of the author of "Who is Mister Putin?" documentary

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41


A corrupção é como um cancro

por beatriz j a, em 18.12.16

 

República da Corrupção Portuguesa

Em 12 anos, Cunha Ribeiro atravessou quatro governos de três partidos, sempre em cargos públicos de relevo e com várias suspeitas às costas. Espero que a culpa não morra solteira. Lalanda e Cunha Ribeiro são apenas a ponta de um icebergue cuja profundidade ainda mal conseguimos vislumbrar.

 

Se não se faz alguma coisa começa a espalhar-se e a certa altura já nenhum remédio funciona e o organismo morre.

Não por acaso, os gregos antigos usavam a palavra corrupção para designar a morte - processo em que as partes do todo que é o corpo se desintegram, perdem a coesão e se rompem, literalmente, até desfazer-se. É o que acontece às sociedades corruptas: perdem a coesão, começam a romper-se as partes e muitas vezes já não há reforma que consiga penetrar esses tecidos doentes e acaba-se em revoluções sangrentas.

 

O que assusta não é haver corrupção aqui no país porque isso existe em todo o lado onde há seres humanos. O que assusta é a permissividade e enraízamento do fenómeno atravessar todos os partidos e governos. Quer dizer, para que uma empresa como esta citada tenha atravessado quatro governos de três partidos, apesar de ser alvo de suspeitas é preciso que muita gente ao mais alto nível desses partidos tenha fechado os olhos ou aberto as mãos à sua influência. 

Daí o título do artigo deste indivíduo ser tão certeiro. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:18


Isto é só rir...

por beatriz j a, em 13.12.16

 

 

Antigo presidente do INEM preso por corrupção

Para além de Cunha Ribeiro, suspeito de suborno com apartamentos de luxo, há pelo menos mais três arguidos.

Para além de Cunha Ribeiro, há mais três arguidos neste caso: a presidente da Associação Hemofílicos, Elsa Morgado, também júri do concurso do plasma; advogado Farinha Alves e o advogado Luís Barros Figueiredo.

 

Portugal é uma terra de milagres e milagreiros. E não são só os parolinhos da Cova, não! É uma coisa endémica. Esta notícia fez-me lembrar aquele caso, de há trinta ou quarenta anos, do padre de São M... que ganhou, por acaso, o primeiro prémio das rifas da quermesse da paróquia, que era um carro. E não é que por coincidência o sacristão e o mestre da catequese ganharam o segundo e o terceiro prémios? À época falava-se nisso como o milagre de São M...

Presidentes do INEM, Hemofílicos e Plasma... olha, quem está plasmada sou eu!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00


"Eu tenho a minha alma limpa"?

por beatriz j a, em 02.12.16

 

 

Previa aquilo que aí vinha quando optou por abandonar a política ativa? 

Previa... A corrupção tinha começado e quando começa é como uma epidemia e não há propriamente vacina. Só a denúncia pública. Mas a imprensa também teve a sua cumplicidade nisto, porque em vez de denunciar casos reais pôs-se a espetacular com outros irreais. Hoje tudo está comprado ou vendido. Quase tudo. Eu tenho a minha alma limpa e se tivesse ficado na política eu conservava a minha alma limpa, mas podia ter alguns salpicos, porque estava limitado pela camaradagem e pela solidariedade que devia aos meus correligionários. Eu não podia estar a acusar o partido. Mas eu digo aí (aponta para o romance “Rio das Sombras”) o caso de um sujeito que quis ser deputado dois ou três meses para ficar no currículo e pagou cem contos ao PS para ir nas listas. Isso é verdade, mas não digo o nome. Eu fiquei tão indignado. Estou a falar há 35 anos ou 40 anos. Cem contos era muito dinheiro. Esses contratos não se fazem, mas era assim. Veja o que se passa hoje nos Estados Unidos. Quem não tem dinheiro não pode aspirar a desempenhar um cargo público. Aqui em Portugal tem que ter caciques para angariar os votos.  

António Arnaut

 

Então ele vê a corrupção, sabe da corrupção, sabe quem se vendeu a quem e quando e que casos são reais e irreais, conhece até o valor dos contratos, sabe que a corrupção é uma epidemia que só se trava com a denúncia, podia ter denunciado e evitado a epidemia mas vai-se embora sem denunciar para não estragar a sua vidinha e a do partido dos amigos e pensa que não é cúmplice da corrupção?? As suas mãos talvez estejam limpas mas a alma está suja, suja, suja.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:36

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17

 

 

6 reasons why Berlin is now known as 'the failed city'

 

A diferença é que a Alemanha é grande e rica e há sempre quem possa tapar os buracos duma cidade.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57

 

 

... é também a incompetência e o factor 'deslumbramento' social ou, dito de outro modo, o provincianismo de que falava Eça e que se traduz em, 'nem penses que te deixo incomodar o banqueiro riquíssimo que faz o favor de me incluir no seu círculo social'.

 

Quedas do BES e do Banif podiam ter sido evitadas

Perito independente do FMI diz que "estatuto social" dos banqueiros e desejo de evitar mais um resgate levaram a ignorar problemas

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:38


Portugal - Relatório - Corrupção

por beatriz j a, em 05.08.16

 

 

Portugal no top de países com maior percepção de corrupção na contratação pública

 

Another issue in combatting conflict of interest is the so-called ‘revolving door’ of individuals moving back and forth between the public and private sectors, and in particular between contracting awarding entities in government and the firms that bid for those contracts. Currently, the Portuguese government does not track or monitor such movements, allowing the practice to continue unchecked. (Relatório Final - Por País)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15


O Kevin Space é que tem razão

por beatriz j a, em 12.04.16

 

 

Justiça investiga suspeitas de venda de dados confidenciais a advogados e empresas

As suspeitas de corrupção passiva e activa do Ministério Público, que conta nesta investigação com a colaboração da Polícia Judiciária, recaem sobre técnicos de administração tributária, inspectores tributários, chefes de finanças, um director de serviços da Autoridade Tributária, um director de finanças adjunto, um membro do Centro de Estudos Fiscais e Aduaneiros, advogados, técnicos oficiais de contas e empresários. Segundo a PGR, na sequência destas diligências houve já lugar a mais de uma dezena de detenções.

 

Às vezes parece que as séries políticas vão longe demais nos enredos da corrupão e do crime. Depois uma pessoa vê as notícias...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14


Coisas que deviam envergonhar Portugal

por beatriz j a, em 21.02.16

 

 

 

Sócrates escolheu direção do JN Semanário ‘Sol’ revela conversas.

As escutas do processo Marquês, que este sábado o semanário ‘Sol’ revelou, não deixam dúvidas. "Era bom que eles percebessem que eu sou um joker em qualquer posição para mandar. E que também sei que um general prussiano não se amotina", dizia Camões a Sócrates, pedindo que aquele interferisse na escolha de Proença de Carvalho.

O semanário ‘Sol’ revela mais conversas. Como outra, mantida entre José Sócrates e Proença de Carvalho: "Olhe, meu caro, você precisa de um tipo que em qualquer circunstância não faça perguntas e obedeça. E olhe que não tem ninguém melhor em termos de currículo e de lealdade: é daqueles que sabem fazer as coisas." 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:24

 

 

 

A CORRUPÇÃO, O INIMIGO DA REPÚBLICA

por Thynus (divagacoesligeiras.blogs.sapo.pt)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:16


A Grécia e Portugal também são isto

por beatriz j a, em 20.07.15

 

 

 

O aeroporto de Ciudad Real, o primeiro construído por iniciativa privada em Espanha por um montante de 450 milhões de euros e que está atualmente desativado foi a leilão e a única oferta recebida foi de 10.000 euros. Se, no prazo de 20 dias, ninguém fizer outra proposta, a empresa chinesa Tzaneen será a nova proprietária.

 

Quantos milhões alguém terá ganho com este negócio mal cheiroso? O que nos trama é esta corrupção endémica: o que não convence na 'moralidade' de Bruxelas é a disponibilidade para negociar com corruptos, tê-los como presidentes das instituições ou parceiros do Eurogrupo e a indisponibilidade para negociar com quem quer acabar com a corrupção e o 'bullying' aos críticos do sistema anti-democrático. 

A corrupção que atravessa toda a sociedade como um raio que tudo mata à passagem é o maior problema que é preciso atacar, não as pensões dos reformados ou o emprego dos jovens.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:34

 

 

 

When the system is the problem, individuals cannot be expected to counteract the problem alone, much less accept that the only countermeasures available are in the hands of those with a stake in maintaining the status quo. If you can’t trust the police to serve and protect, how can you trust them to maintain order within their own ranks? The argument that “not all cops are bad” only works if there’s a way to be certain that bad cops are being removed from service as soon as they are discovered, and that those who report their misbehavior have an assurance of safety. Just ask Ramsey Orta what it has cost him to turn in the police. (washington post)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03

 

 

Candidatos do PS levam sucessivas recusas nas nomeações do Governo

 

E no PS é igual. Uma vez eleitos barram todos os candidatos conotados com os partidos da oposição depois de exonerarem todos os que puderem. Ainda há pouco tempo um fulano do PS se dismilitarizou porque o chefe do partido fez um elogio ao opositor. Imagine-se empregar um opositor! Perdia metade dos militantes e todos os apoiantes! Os independentes também não se safam porque não se sabe para que partido vão resvalar. Enquanto estão no limbo estão em risco de passar-se para a oposição, logo, não são de confiar. É assim que acabamos chefiados por medíocres -que foram chamados por serem de confiança [partidária]- rodeados de outros medíocres, promovidos pela mesma razão, divorciados da realidade [vivem para além da crítica que desacomoda] e a viver em auto-elogio permanente.

Os recentes episódios com o não pagamento ao fisco por parte dos mais altos dirigentes do país são uma pequena amostra deste hábito dos políticos e chefias [dos mais altos aos mais baixos] se pensarem acima das obrigações que exigem dos outros e de se achar que isso é um pormenor sem importância em pessoas extraordinárias - que é o que acham e dizem, sem pudor, de si mesmos, a toda a hora -o que se percebe, se pensarmos que estão rodeados de aduladores e que os outros funcionam como um espelho para nós [a página da Wikipédia de alguns ministros, dos mais incompetentes e vãos que há memória são um vómito de auto-elogio, sem dúvida escrita por seus vassalos de serviço]

Portugal funciona mal porque o interesse próprio, em primeiro lugar e, o do partido, em segundo lugar, tomam prioridade sobre os interesses do país e, com base nesse pressuposto, varrem tudo à sua frente até fcarem sozinhos uns com os outros. 

 

*Castoriadis

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:14

 

... doa a quem doer...

Cunhado do rei de Espanha vai ser acusado de oito crimes que lhe podem dar 15 anos de prisão

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:51

 

 

 

 

A corrupção é um crime grave que prejudica o desenvolvimento económico e social em todas as sociedades. Nenhum país, região ou comunidade se encontra imune aos seus efeitos. Nas palavras do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-Moon «…a corrupção afeta todos os países, prejudica o progresso social e conduz à desigualdade e à injustiça. Quando os fundos que desesperadamente são necessários para o desenvolvimento são roubados por indivíduos e instituições corruptas, as pessoas pobres e vulneráveis são privados da sua educação, cuidados de saúde e outros serviços essenciais».

 

De acordo com o Secretário Executivo do UNODC, Yuri Fedotov, «…a educação é uma área fundamental na prevenção da corrupção e os Estados necessitam reforçar a consciencialização em todos os setores da sociedade. A juventude do presente necessita ter a ética e a integridade para saber rejeitar a corrupção no futuro»

A redução da pobreza e o alcançar dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão diretamente ameaçados pela corrupção.

 

Em 2012, o UNODC – Escritório das Nações Unidas para a Droga e o Crime e o UNDP – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento promoveram uma campanha conjunta a nível mundial, centrada na forma como a corrupção prejudica os esforços para alcançar os referidos objetivos para o desenvolvimento e tem um impacto negativo na educação, na saúde, na justiça, na democracia, na prosperidade e no desenvolvimento.

 

Como refere o Escritório das Nações Unidas para as Drogas e o Crime (UNODC), é possível travar a corrupção. Para esse efeito, todos têm um importante papel a desempenhar: os governos, as instituições, o sector privado, as organizações não-governamentais, as escolas, a imprensa e os cidadãos em geral.

 

A luta contra este fenómeno é um exercício de cidadania, diga NÃO à corrupção.

 

Mais informação pode ser encontrada em:

 

http://www.actagainstcorruption.org/actagainstcorruption/en/index.html

 

 

(Abaixo da crítica séria: Pedro Ferraz da Costa, o senhor que defende o aumento da produtividade pela precarização do trabalho, diminuição de férias, aumentos do horário de trabalho, etc. tem uma petição a correr pela net a pedir a imposição da Lei Marcial para acabar com a corrupção... lol... ficaríamos em Lei Marcial até ao fim dos tempos... é a ideia que ele tem de Democracia... e foi ele presidente da CIP e aconselha governos... e ouvem-no!)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:10


Quando os cargos atraem os corruptos

por beatriz j a, em 24.11.14

 

 

 

Mudanças no SIS nas mãos de Passos

 

O nome do sucessor de Horácio Pinto no SIS deve ser conhecido para a semana. Pedro Passos Coelho está à procura de um nome sem ligações à Maçonaria (...)

O caso dos vistos gold deixou claros os perigos de ter maçons à frente do SIS, depois de serem conhecidas as ligações entre Horácio Pinto e António Figueiredo, o director do Instituto de Registos e Notariado (IRN) que terá pedido aos serviços secretos para fazer um varrimento electrónico de detecção de escutas ambientais no seu gabinete.

Horácio Pinto e António Figueiredo pertencem à Maçonaria, assim como Manuel Palos, director do SEF, que tal como Figueiredo é arguido no caso dos vistos gold.

 

A quantidade de corruptos que são atraídos pelos cargos públicos é preocupante porque é um sinal da disseminação do fenómeno.

A maioria das pessoas não é corrupta à partida, antes é atraída para um serviço por causa do trabalho ou carreira; no entanto, vai tornando-se corrupta pelo contacto com situações de transgressão num ambiente laxivo. A impunidade das transgressões é que começa a atrair os que são corruptos em sim mesmos de modo que, quando um serviço começa a atrair grandes quantidades de corruptos, isso é um sinal da disseminação da impunidade das transgressões que reinam no dito cujo serviço.

Um pouco como o que se passa nos Jihadistas. De início quem era atraído para os grupos muçulmanos radicais eram muçulmanos puristas que uma vez lá dentro se radicalizavam mas agora correm para lá assassinos psicopatas, atraídos pela impunidade com que se cometem as maiores atrocidades de sangue.

A quantidade de assassinos atraídos pelo movimento mostra o que o movimento é. Da mesma maneira, a quantidade de corruptos atraídos pelos cargos públicos mostra o que eles são em termos de abuso de poder, corrupção e impunidade.

Hoje em dia, quem queira e goste de uma carreira no serviço público (na diplomacia, num ministério, numa autarquia, etc.), não tem que ser competente, tem é que matricular-se num partido político ou numa associação tipo maçónica e isso diz tudo sobre o que é o serviço público em Portugal.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:45

g.a


3-8-12



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



PageRank