Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Mais uma exceção à austeridade...

por beatriz j a, em 31.01.12

 

 

 

 

(do blog Má Despesa Pública)

 

 

São mais de seis mil euros mensais brutos pela prestação de "serviços de consultoria técnica de conteúdos" para a Presidência do Conselho de Ministros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:09


Triste justiça...

por beatriz j a, em 31.01.12

 

 

 

 

Sem-abrigo condenado pelo tribunal por roubar champô e polvo

Os juízes consideraram que um champô e um polvo não são bens de primeira necessidade e, por isso, em vez de trabalho a favor da comunidade, preferiram condenar o sem-abrigo a pagar 250 euros.

 


Ah, um champô não é um bem de primeira necessidade? Como é que 'Vosselências', senhores juízes fazem para andar com a cabeça livre de seborreia e piolhos? Talvez....um champô?

E o polvo não é comida? Teria o homem que ter tirado uma carcassa velha para que 'vosselências' se apiedassem?

Note-se que com isto não estou a defender o roubo, mas é triste que um sem abrigo seja condenado a pagar o que não tem e o Isaltino ande por aí 'arquivado'...para não falar do que está em Paris a viver à custa da miséria que aqui deixou...

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:29


Políticos, jornais e blogues

por beatriz j a, em 31.01.12

 

 

 

 

Parece-me a mim que, desde que os jornais passaram a estar ligados ao poder dum modo que lhes retira objetividade e isenção, muita gente vira-se para os blogues em busca de notícias não filtradas politicamente, em busca de opinião crítica e, acima de tudo, garantia de não controlo governamental.

Falo de blogues, sobretudo coletivos -na sua maioria, embora não todos- constituídos por pessoas que têm acesso a informação, seja por frequentarem os mesmos círculos ou por terem cargos, profissões ou amigos com esse acesso a informação que não aparece nos 'media' e que não se coíbem de a tornar pública, de a criticar e sobre ela opinar livremente.

Muitas vezes nem se trata de terem informações especiais mas tão somente de poderem, pelas suas profissões, desmontar as propagandas que os governos encenam à volta de serviços quando os querem atacar.

Não escondem o seu posicionamento político de modo que não há enganos ao lê-los. Quantas vezes os jornalistas vão aos blogues à procura de infomação fidedigna, não filtrada e maquilhada pelos queridos assessores...?

Talvez por isso os políticos sejam hoje muito mais duros nas críticas e ataques a blogues que a jornais: é que os jornais estão mais ou menos controlados, mas os blogues estão à solta e não conseguem que se calem ou que alinhem. Ainda bem que assim é, quer dizer, que as pessoas arranjam modos de furar a nuvem de poeira que os governos lhes lançam aos olhos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:40

 

 

 

 

Nomeações para gabinetes ministeriais publicadas com direito aos dois subsídios

É mais uma nomeação que está a criar dúvidas quanto à suspensão do pagamento dos subsídios de Natal e de férias aos funcionários dos gabinetes ministeriais. A ministra da Justiça nomeou mais um funcionário para o seu gabinete, tendo feito constar do despacho, publicado a 27 de Janeiro, o direito do mesmo aos subsídios de férias e de Natal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:02


Um ano na vida desta professora - 46

por beatriz j a, em 31.01.12

 

 

 

 

Aulas no bloco novo :) Salas novinhas em folha, soalheiras, equipadas.

O programa da turma do 12º profissional tem um capítulo chamado, 'Políticas públicas'... desconfio que está lá a pedido da outra senhora que tem um programa de doutoramento em, justamente, 'Políticas públicas' (li que as aulas desse curso são muito à base de contarem experiências, que a bibliografia geral tem 3 ou 4 livritos e que o trabalho final dos doutorandos não pode ultrapassar as 20 páginas...lol) de modo que ando a falar de políticas educativas e tal...

Levei um trabalho para a turma de 10º ano  a propósito da exploração do conceito de 'liberdade' e das várias acepções que a palavra pode ter. O exercício consiste em construir uma definição de liberdade a partir de determinados tópicos da experiência pessoal. Os miúdos têm dificuldades na concentração introspetiva e na objetivação do pensamento. Há ali tanto trabalho a fazer...tanto... mas têm piada, o que já não é mau.

 

Hoje atirou-se um tipo duma varanda do prédio em frente à escola. O que vale é que à hora que saí já não vi nada. Só bombeiros e polícia. Ao que me disseram um indivíduo de sessenta e tal anos dependente de diálise e com outros problemas também. Enfim, alguém que decidiu usar a sua liberdade para fazer 'check-out', que o 'check-in' não depende de nós.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:35


Socretinismo parte II, versão desavergonhada

por beatriz j a, em 31.01.12

 

 

 

 

Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano

Irmã de ministra no Ambiente

Saiba quem é a nova subdirectora-geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano.

 

A ministra do Ambiente, Assunção Cristas, nomeou a irmã de Paula Teixeira da Cruz

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:00


citações de Montesquieu

por beatriz j a, em 31.01.12

 

 

 

 

 

  • "Quando vou a um país, não examino se há boas leis, mas se as que lá existem são executadas, pois boas leis há por toda a parte"
  • "Para se tornar verdadeiramente grande, é preciso estar ao lado das pessoas, e não acima delas."
  • "Leis inúteis enfraquecem as leis necessárias."
  • "Defenderei sempre o direito de discordarem de mim."
  • "Só o poder limita o poder." [O Espírito das Leis, Livro XI, Capítulo IV]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:33


Isaltino 1 - Justiça 0

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Caso Mata de Sesimbra/Aldeia do Meco

Processo contra Isaltino foi arquivado

 

O caso diz respeito a uma permuta de terrenos da Mata de Sesimbra com a Aldeia do Meco, em 2003, quanto o autarca de Oeiras era ministro do Ambiente. Polícia Judiciária queria acusação

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59


Perspectivas

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

 olga domanova

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 20:56


Que europa, que educação?

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Estive a ler um artigo do Umberto Eco sobre o que poderá ser a Europa, ou melhor, o que poderá ser o motor da verdadeira união dos europeus. Então diz ele que ser Europeu, não superficial mas profundamente é ter um certo ideário que está ligado à cultura. Diz ele que as notas de euro em circulação deveriam ter, não os políticos ou guerreiros dos países da União, mas os poetas, os escritores, os filósofos, os artistas e os cientistas. Nomes como Shakespeare e Dante e outros vultos similares.

Na verdade, vendo bem, quando pensamos em Europa num sentido positivo, pensamos na cultura clássica greco-romana, no Renascimento e no Iluminismo, ou seja, épocas de efervescência de ideias filosóficas, científicas, literárias, artísticas.

A ironia está em que, os que exaltam esses nomes e esse ideário europeu pela Europa fora, são os mesmos que, cegamente, desenham políticas educativas que desprezam e menorizam esse legado. Nas escolas acabam aos poucos com o ensino das Humanidades e das Artes e nas faculdades impera a visão economicista que é: tudo quanto é curso que não dê lucro imediato, fecha-se.

Ora, o lucro dos cursos de Humanidades só pode ver-se a muito longo prazo. Muito milhares tiram um curso de Literatura sem nunca se tornarem escritores ou poetas mas de vez em quando aparece um Shakespeare, um Platão, um Galileu, um Miguel Ângelo, um Pessoa ou um Picasso e a sua influência positiva faz-se sentir por centenas ou mesmo milhares de anos no conjunto dos países da europa, nas pessoas que o constituem, e no mundo para o qual a Europa projeta (ainda, mas já pouco) uma imagem de um certo paraíso de liberdade com respeito pelas diferenças, com busca de progresso e solidariedade sociais. É este ideário que está em risco, é este ideário que nos define europeus e era esse ideário que importava preservar e desenvolver.

Estes 'vultos' surgem sempre em épocas em que se apoia claramente e com entusiasmo a educação em todas as suas vertentes. Nas outras épocas em que se descurou o investimento na educação, pouquíssimos são os nomes que a história produziu.

A pasta da educação não pode ser ocupada por quem está completamente ausente deste ideário europeu, por quem a vê como um negócio com princípios de gestão empresarial e objetivos de lucro de curto prazo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:11


Crise

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

UK: University applications down 8.7 per cent


Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 17:57


As prioridades neste mundo...

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Afghan accused of strangling wife who gave birth to third girl

REPORTING FROM KABUL, AFGHANISTAN -- Another horrific case of violence against women came to light Monday when Afghan authorities reported that a husband in a northern province, angry that his wife had not yet borne him a son, strangled her soon after she gave birth to their third child, a girl.

 

The killing in Kunduz province came weeks after a 15-year-old child bride in neighboring Baghlan province was rescued following a months-long ordeal at the hands of her in-laws, during which she was beaten, imprisoned in a squalid room and had her fingernails pulled out, authorities said. That case generated outrage both inside and outside the country.

 

Domestic abuse is commonplace in Afghanistan, but women’s rights groups have grown increasingly anxious amid efforts by the U.S. administration and the government of President Hamid Karzai to embark on peace negotiations with the Taliban movement, which dealt harshly with women during its five-year reign, forbidding them from schooling and employment.

 

The police chief in the Khanabad district of Kunduz province, Sufi Habib, identified the victim as a 22-year-old woman named Sthorai. He said her 24-year-old husband, Sher Mohammad, is being sought in her death, and that her mother-in-law has been implicated as well.

The woman's brother told police his sister had tried to get Mohammad to give up his gang activity and get a regular job, and that Sthorai's husband and mother-in-law had berated and abused her after the births of her first two girls, with beatings escalating after the latest birth.

 

O Afeganistão tem um regime nazi a decorrer no mundo, às escancaras, não escondidos em campos especiais, onde os homens são a Gestapo e as mulheres os judeus. Batem-lhes todos os dias, violam-nas, queimam-nas, raptam-nas, exploram-nas, torturam-nas e, fianalmente, matam-nas. E ninguém faz nada. Nada de nada! E os EUA preparam-se para negociações com os talibãs para os deixarem no poder. É o mesmo que negociar com Hitler a Gestapo ser governo.

As prioridades neste mundo não são as pessoas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:44


just beautiful

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

 

Este é um espetáculo que eu queria ver, um dia.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:06


Erros...

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Alguns pais, em vez de usarem o seu poder de influência para modificarem o comportamento dos filhos reorientando-o num sentido positivo usam-no para tentar influenciar os professores de modo que os filhos não tenham que modificar o seu comportamento.

Este é um erro que os próprios filhos pagarão ao longo da vida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:57


São vocês que têm o dedo no botão

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Ensaio divulgado esta semana

Classe média está em risco de “implosão”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:29


Crónica de um pé avariado

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Um pé serve para muita coisa -vejo agora, já tarde...

Serve para andar, para calçar um sapato, para correr, para abanar no ar quando se tem a perna cruzada, para subir e descer escadas, para dar pontapés nas pedras da rua, para andar de saltos altos, para pisar as folhas do Outono, para os pedais do piano, para conduzir, para chegar depressa aos sítios...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:00


Life

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

To see the truth one has to get out of himself. Lack of discernement ruins many things.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 06:51


Cenas bíblicas na actualidade

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

 

 by George Steinmetz, National Geographic

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:17


Coisas que deviam ser simples de perceber

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Os gregos não são alemães...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:08


Desfazendo certos mitos sobre a aprendizagem

por beatriz j a, em 30.01.12

 

 

 

 

Being Confronted With Our Errors (Laura Vanderkam)

As I’ve mentioned once or twice here before, I’m writing a feature piece for City Journal on the Khan Academy. These online video lectures cover various math and science topics, and the math problem sets on the site encourage individually-paced, sequential-learning to mastery.

Anyway, the videos are interesting, but they’ve also sparked some interesting criticism. One critique is from Derek Muller, who runs Veritasium, a company which also makes science videos. He did his dissertation on how and whether students can learn by watching physics videos. He discovered something fascinating. If you pre-test people on a physics topic, they’ll likely do quite poorly. Then you show them a video on the topic, explaining it in a straightforward fashion. Then you test them again. You’d think scores would go up, right?

But they don’t. Or they did by about 0.2 points on a 1-26 scale. In other words, there wasn’t any greater comprehension. But people rated the videos as clear and compelling. They also became more convinced that their wrong answers were right.

So that’s a bit of a problem. It turns out that, with the sciences, we have our own conceptions about how many things work, because of, well, our own lying eyes. If I throw a ball in the air, and it travels up, it seems clear that some upward force is acting on it. Except there isn’t once it leaves my hand. The force acting on it is gravity, which is pushing down. So first, you have to explain why the viewer’s thinking is wrong. Then you explain the correct answer.

Net result of explaining the error, then correcting it? Muller found that comprehension close to doubled. But people didn’t really like the videos as well. They didn’t find them clear and compelling. This is one of the fascinating quirks of human nature. Even when it helps us learn, we hate to be confronted with our errors. It’s why Dale Carnegie preached against doing it. We really, really hate to be wrong. Now, to be sure, there are semi-pleasant ways to be told you’re wrong (some Veritasium videos do a version of “Jaywalking” — when Jay Leno would walk down the street asking questions and people would give him stupid answers). But either way, it is through this extra mental effort that our brains actually grow. So why can’t we appreciate it?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:48

g.a


3-8-12


Pág. 1/14



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



PageRank