Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





mexe-te prof.

por beatriz j a, em 31.01.11

 

 

 

REUNIÃO de PROFs 2 Fevereiro 17h    Mediateca Escola Sec. D. João II

 

CONVITE

Convidamos-te para uma REUNIÃO de PROFs da nossa Escola, para discutirmos as ameaças de desemprego que a nova “reorganização curricular” e restantes medidas previstas para o ano 2011/12 representam.

Esperamos juntar todo o pessoal disponível, contratado e do quadro. A reunião será animada por um jovem professor contratado, membro da Frente de Professores Contratados e Desempregados e por um dirigente do SPGL.

Porque a divisão e o alheamento entre colegas não se justifica e só facilita os ataques do governo : Somos todos/as contratados/as!

(A reunião decorre ao abrigo da lei sindical. Toda a gente, sindicalizada ou não, terá as faltas justificadas.)


Aqui enviamos Apelo da Escola 2.3 Luisa Todi. Posição idêntica será apresentada na nossa reunião de dia 2 de Fevereiro.

Mexe-te Prof.


Provavelmente 30% dos professores vão ficar sem horário, logo sem trabalho, logo postos no desemprego a curto prazo. Tens a certeza que não és um deles?

Os professores da Escola 2.3 Luísa Todi em Setúbal, já se começaram a mexer. Hoje, dia 27 de Janeiro de 2011, mais de 70% dos professores da escola reuniram-se e chegaram à conclusão óbvia: temos que lutar juntos, todos sem excepção, professores do Minho aos Açores, independentemente de serem contratados, qzp, ou quadros de escola ou agrupamento, independentemente da sua posição no grupo ou departamento.

A luta terá que ser não apenas nossa mas também de todos aqueles que trabalham ou estão desempregados, seja do sector público, seja do privado.

Na luta terão que ser envolvidas as famílias dos nossos alunos, pois serão eles também prejudicados e de que maneira.

O nosso primeiro passo será o de fazermos um plenário dos professores do concelho de Setúbal, para além de irmos à luta através da net (blogues, facebook e outras redes sociais, emails), através dos média, através dos SMS, dos grupos parlamentares e mais do que se lembrem.

Voltaram os tempos da luta, não te acomodes. LUTA

Passa a palavra, arranja soluções criativas e por favor ... Mexe-te Prof.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:10


certa melancolia...só o fado a alivia

por beatriz j a, em 31.01.11

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:32


cansaço

por beatriz j a, em 31.01.11

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:59

 

 

 

Taguspark deu aumentos milionários em 2010

A auditoria financeira encomendada pela nova admnistração do Taguspark revela que em 2010 existiram aumentos salariais superiores a 10%.

De acordo com o jornal "Correio da Manhã", um assessor de Rui Pedro Soares, então administrador não-executivo do Taguspark em representação da PT, teve um aumento de 98%, o mais elevado entre os nove quadros contemplados com melhorias salariais.

Há ainda duas assessoras que tiveram, respectivamente, aumentos de 26% e 10%.

 

É demais, demais! É como se tivessemos no tempo do rei-sol! Não no brilho...só no abuso!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:38


the dark side of love

por beatriz j a, em 31.01.11

 

 

 

Berit Kruger-Johnsen

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:03


estamos reféns dos sindicatos...estou errada?

por beatriz j a, em 30.01.11

 

 

 

Se os professores quisessem, esta avaliação não se faria. Bastava, para tanto, que os relatores todos se escusassem de avaliar e que os professores se escusassem, todos, de pedir o processo das aulas assistidas. Mas os primeiros -salvo algumas excepções- gostam demasiado desse pseudo-poderzinho e entre os segundos há demasiados egoístas... no entanto, se os sindicatos tivessem feito o seu papel, nada disto estaria a acontecer. Ainda agora, se liderassem uma campanha que promovesse, no país, essas recusas, fariam melhor serviço que apelar a manifestações inconsequentes. Mas é por isso mesmo que as fazem: porque são inconsequentes.

Ao governo interessa ter estes sindicatos como interlocutores porque sabe que são 'manobráveis'; aos sindicatos, por sua vez, interessa compactuar com os governos, porque sabem bem que são uns tristes sem valor nenhum e que não se podem dar ao luxo de perderem o estatuto de parceiros previligiados, sob pena de ficarem reduzidos a nada. Sobretudo não se podem dar ao luxo de os professores vencerem qualquer luta à margem deles. Na véspera da última manifestação que lideraram vieram aos jornais sossegar o governo avisando que iam fazer a manifestção mas que não iam reivindicar coisa alguma e que até estavam a favor dos cortes nos salários!! Obrigadinha pela parte que me toca!

Não sei se à laia de prémio mas um sindicalista teve logo direito a tacho estatal.. Enfim, com 'amigos' destes nem precisamos de inimigos.

Estamos reféns dos sindicatos que não fazem nem deixam fazer... mais, dá ideia que eles gostam das divisões entre professores pela mesma razão que o governo também gosta: evita que nos juntemos todos contra eles. Se o fizéssemos, em uma semana seriam ninguém e acabava-se a palhaçada desta avaliação ignóbil que apoiaram com memorandos.

Que me lembre as únicas lutas com sucesso que travaram foram as que equipararam bacharéis a licenciados e as que deram benesses excepcionais aos professores do básico... donde vêm...eles e os do ministério...

Estamos reféns destes sindicatos e enquanto eles nos representarem estamos lixados.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05

 

 

 

(Almeida Santos diz que Cavaco foi “cruel” na vitória)

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:34


virtude do dia - prudência (com fotografia)

por beatriz j a, em 30.01.11

 

 

 

Malmequeres - Serra do Louro, Palmela, hoje ao fim da manhã

 

 

prudência - se fores andar para o meio da Serra acompanhada só de uma pessoa e passar por ti um tipo numa 'moto 4' a fazer grande barulheira com o motor não te ponhas a gesticular protestos antes de te certificares que ele não traz mais cem iguais atrás dele...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:04


dúvidas

por beatriz j a, em 30.01.11

 

 

 

Aqueles que defendem que devemos fazer primorosamente todo o processo de avaliação absurdo para mostrar que o sistema não presta são os mesmos que votaram em força no Sócrates para mostrar que ele não presta? É uma dúvidazinha que tenho...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46


mapa hereford da folio society

por beatriz j a, em 30.01.11

 

 

 

 

 

 

 

 

Os mapas não revelam o real em si mesmo mas a forma como nós o vemos, como interagimos com ele e o que consideramos signficante nele. Um mapa é uma interpretação do real. Sendo este mapa do século XIII, quando o mundo ocidental era teocêntrico e a influência de Aristóteles invadiu o pensamento e o imaginário europeus, ele é sobretudo interessante por nos abrir uma porta para a mentalidade, conhecimento e pensamento medievais.
Durante grande parte da Idade Média os mapas eram chamavam-se 'imagens' (imago) do mundo.

Este aparece como circular, desorganizado e cheio de seres imaginários.

É uma edição da Folio...uma editora excepcional para amantes de livros exigentes que querem um conteúdo de valor numa forma bela.


http://www.foliosociety.com

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30


obrigada

por beatriz j a, em 30.01.11

 

Reparei agora que tenho um post em destaque na página do sapo. Nice  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:50


casos fascinantes

por beatriz j a, em 29.01.11

 

 

 

Este caso do Renato Seabra, é fascinante do ponto de vista da Psicologia-Psiquiatria-Neurologia e da Criminologia. É um caso de Antologia. Claro que temos pena da morte brutal da vítima, assim como da família, dum e doutro, porque isto para uma mãe é inimaginável. E, até certo ponto, até do rapaz temos pena, não por ele propriamente, mas por uma vida jovem que se perde. Agora, do ponto de vista do crime em si, é fascinante perceber o que é que se conjugou, dentro da mente distorcida dele, e fora dele, no ambiente em que estava, para que se chegasse ao desfecho que as coisas tiveram.

O mais fascinante, penso, é o choque... porque é difícil ver este crime neste rapaz. O exterior dele, aquele ar de ingénuo e acriançado, juntamente com uma idade ainda nova e o passado pacato de rapaz de província é que nos enganam. Quando pensamos o que ele fez, durante o tempo que o fez, imaginamos um indíviduo de grande poder físico, com uma raiva interior descontrolável, insane e psicótica, de face muito afastada já do humano em si.

Na verdade, nós todos nascemos com instintos que são instrumentos de defesa capazes de nos levarem a matar alguém. Mas mantemos esses instrumentos como garras recolhidas quando estamos com outros que não constituem ameaça. Quando alguém não compreende esta premissa e está no meio dos outros como predador é evidente que não pode mais ser deixado à solta. Ou seja, quem é que no seu perfeito juízo se arrisca a ficar sozinho com este indivíduo num sítio qualquer, sabendo das monstruosidades que ele é capaz de fazer assim dum momento para o outro?

Essa gente toda que anda aí a fazer o elogio do assassino...queria vê-los se tivessem que ficar sozinhos com ele num sítio qualquer...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00


no egipto

por beatriz j a, em 29.01.11

 

 

 

Milhares desafiam nas ruas o recolher obrigatório

Chefe dos serviços secretos nomeado vice-Presidente do Egipto

Acho que esta nomeação é um passo em falso do Mubarak que vai precipitar o desfecho da revolta. Parece-me que ele não soube ler os sinais. O povo, comandado por jovens da era do facebook, ou seja, que estão a par do que se passa no mundo e de como se vive politicamente noutros países, quer liberdade, quer participar, quer emprego, quer votar, quer escolher o seu futuro. O Mubarak, em vez de os ouvir e responder com abertura e democracia, respondeu com repressão e com o chefe dos serviços secretos. As pessoas vão ver nisso um sinal de que a vida ainda irá piorar, de modo que agora vão extremar-se as posições, e nestas coisas, uma vez a revolução em marcha, é como um carro deixado numa descida. Ninguém o pára. Já a polícia começa a desobedecer às ordens de repressão das violações do recolher obrigatório...

Ele deve ter tido medo das consequências de se abrir ao diálogo: acabar por ter de sair. A questão é que sairia de qualquer modo e mais valia ter saído nos seus termos do que nos termos dos revolucionários. Na Túnisia já lançaram um mandato de captura para o Presidente cessante...

Agora resta ver quem é que no vazio que se seguirá vai aproveitar as circunstâncias para ocupar a cadeira do poder: se um movimento de forças democráticas e laicizantes, se a Liga Islâmica. Se esta conseguir meter-se no poder nunca mais o Ocidente deixará uma revolução destas acontecer noutro país com o mesmo enquadramento político-religioso.

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05


sade - by your side

por beatriz j a, em 29.01.11

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

 

 

 

Sócrates diz que "educação é o grande projeto para Portugal"

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:40


Não concordo

por beatriz j a, em 28.01.11

 

 

 

Com estratégias que ouço muitas vezes, que defendem que o melhor é entupir o sistema cumprindo tudo à risca em vez de contestar e recusar fazê-las.

Uma pessoa não faz primorosamente uma coisa que entende errada por pensar que isso vai expôr os erros do sistema. Por essa ordem de ideias os SS tinham morto ainda mais judeus para mostrar que o sistema estava errado... Se pensamos que o sistema de avaliação tem vícios e não virtudes temos que denunciar os vícios e evitar cometê-los.

Pedir escusa de ser relator é, em primeiro lugar, fazer uma afirmação pessoal de repugnância pelo processo, e isso contribui para a melhoria das relações entre pares; em segundo lugar, se o director/a recusa esse pedido pode mandar-se em seguida para a DREL e enquanto estas coisas se passam ou chamam outros, o processo está parado e não se cometem os erros de vício que se criticam; em terceiro lugar, se todos o fizessem, no limite, não haveria ninguém (ou muito poucos) para o fazer.

Estas coisas pegam-se como se vê pela Tunísia e pelo Egipto, mas se ninguém começar nunca, nada se faz e todos compactuamos com o sistema a pretexto de ser mais útil à causa... esse é o argumento dos sindicatos, que põem faixas e falam mas nada fazem que se oponha de facto ao processo e o impeça de seguir em frente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:24


Phil Collins - In the air tonight (live)

por beatriz j a, em 28.01.11

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:20


até que enfim...

por beatriz j a, em 28.01.11

 

 

 

Ministra das Finanças francesa 'manda calar' banqueiros

A ministra das Finanças de França, Christine Lagarde, admitiu esta sexta-feira aumentar o fundo de resgate europeu e 'mandou calar' os banqueiros centrais, considerando que devem ser os ministros das Finanças da zona euro a liderar a discussão.

 

Porque afinal, quando votamos, votamos em políticos e não em banqueiros!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25


no egipto

por beatriz j a, em 28.01.11

 

 

 

 

Egipto: Protestos fazem mais um morto e é decretado recolher obrigatório

O Presidente, Hosni Mubarak, estendeu entretanto o recolher obrigatório a todo o país. O Governo tinha decretado o recolher obrigatório em três cidades, Cairo, Alexandria e Suez, a entrar em vigor a partir das 19 horas (locais, menos duas horas em Lisboa). Mas, segundo a estação de televisão Al-Jazira, entretanto caiu a noite e a polícia não parece estar a impor o recolher obrigatório.

 

A internet impede o isolamento social e político. Bonito. Se o Norte de África se democratizasse e laicizasse um pouco...quem sabe onde isso levaria?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55


gasping for air

por beatriz j a, em 28.01.11

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 17:41

g.a


3-8-12


Pág. 1/9



no cabeçalho, pintura de Paul Béliveau. mail b.alcobia@sapo.pt

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


subscrever feeds


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



PageRank